“O problema é que a folha de pessoal, em especial previdência e pensões, disparou”

0
352
FOTO:Divulgação

Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, analisa a crise em Minas e nos estados

STF descobre plano para metralhar ministros

O inquérito que investiga ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF) descobriu na “deep web” mensagens de criminosos combinando “metralhar” ministros no desembarque do aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Nessa rede marginal à internet, de difícil rastreamento, os criminosos avaliaram que é frágil a segurança no desembarque do aeroporto. Os bandidos, agora sob investigação, seriam ligados aos terroristas do atentado que em março provocou dez mortes em Suzano.

Matança no aeroporto

Os criminosos planejavam invadir a área do desembarque e “abrir fogo” contra ministros, mesmo correndo o risco de atingir outras pessoas.

Inquérito se fortalece

Com essa descoberta, não há previsão de encerramento do inquérito aberto pelo ministro Dias Toffoli e conduzido por Alexandre de Moraes.

Agenda ganha sigilo

A trama levou Toffoli a alterar ordem da antecessora Cármen Lúcia, de divulgação transparente do destino dos ministros, horários, voos etc.

Tudo ainda sob sigilo

A descoberta da trama na deep web, sob sigilo, foi citada pelo ministro Alexandre de Moraes, há dias, em Lisboa. Mas ele não deu detalhes.

Idec: cobrar para marcar assento é venda casada

É “venda casada”, proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, a cobrança para marcação de assento, a mais recente forma de exploração das empresas aéreas garantida, é claro, pelos seus amigos da Anac, lamentável “agência reguladora” de aviação civil. A tese de que se trata de “venda casada” é de Igor Britto, responsável pela área jurídica do Idec, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.

Exploração na Gol

A Gol exige entre R$ 15 e R $30 para cada assento escolhido, exceto se a marcação for feita no check-in, com o que restar de disponibilidade.

Exploração na Azul

Já a Azul só não cobra entre R$ 15 e R $ 20 pela escolha do assento caso o cliente faça a marcação nas últimas 48 horas antes do vôo.

Exploração na Latam

A Latam só não explora com taxas entre R$  20 e R$ 30 por assento para “clientes-fidelidade” de certas categorias e tarifas mais caras.

Esforço concentrado

Não convide Rodrigo Maia para jantar. Ele até aparece, mas só beberá água, recusará canapés e, na hora de servir a comida, irá embora para não cair em tentação. É seu esforço concentrado para emagrecer.

Ladeira abaixo

Fontes próximas ao presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó, confirmam que ainda não houve deserções entre os altos militares da Venezuela. Foram “numerosas” nas baixas batentes.

Pode isso?

Auditoria do Tribunal de Contas da União identificou 15 estatais que receberam R$ 18,5 bilhões do Tesouro de 2013 a 2017 para equilibrar contas, mesmo sendo “não dependentes”. O problema é ainda maior porque as empresas pagaram participação de lucros a dirigentes.

Lorota se esvai

A repercussão da entrevista de Lula foi quase nula. Poucos ainda acreditam na lorota de “perseguição” de um País cuja justiça autorizou a presepada. Na Europa, só um veículo relevante. Nos EUA, nem isso.

Código de dois gumes

O PSDB vai lançar um código de ética que prevê que filiados citados em esquemas de corrupção devem antecipar-se acionando o Conselho de Ética. Se não o fizer, a filiação será suspensa.

Valores invertidos

Após blindados da ditadura venezuelana atropelarem manifestantes, nas ruas de Caracas, a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, foi às redes sociais defender… o fim do embargo econômico ao país.

Quanto custa a Previdência

Relatório da Instituição Fiscal Independente do Senado, que monitora propostas com impacto fiscal, a despesa da Previdência, somados todos regimes (RGPS, RPPS), alcançou R$  876 bilhões em 2017.

Déficit só cresce

O déficit total da Seguridade Social como um todo, em 2018, foi de R$ 280,6 bilhões, ou 4,1% do PIB do Brasil, diz relatório da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado sobre a PEC da Previdência.

Pensando bem…

…no Congresso, o feriado foi da “Semana do Trabalho”.