O pedido maroto

361
FOTO:Divulgação

Caro leitor, a clínica de adolescentes é fascinante! Principalmente porque nunca é monótona! Sempre acontece alguma coisa inesperada! Essa semana, pós-carnaval, recebi em meu consultório uma paciente muito querida: A Lilica. Ela é minha paciente desde os onze anos e agora já está na faculdade.

Pois bem, a Lilica, com aquela sua carinha angelical, me fez um pedido maroto!  Queria que eu prescrevesse esteroides anabolizantes, para melhorar o seu desempenho no Crossfit!

Ai, ai,ai, Lilica!

Claro que dei uma bronca carinhosa na menina e mostrei todos os efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes. Ela ficou decepcionada, porque seu treinador tinha contado maravilhas sobre a medicação e minimizado todos os riscos. Mas, graças a Deus, Lilica saiu convencida do contrário.

Caro leitor, estamos vivendo um tempo em que se cultua a futilidade. O consumo desenfreado e o culto ao corpo perfeito, vendido por ícones da mídia, captura cada vez mais jovens na busca do tal corpo perfeito. As meninas sonham com Brunas e Annitas, os meninos com atletas do MMA… Todos sonhando em intimidar adversários e atrair o sexo oposto…

Essa busca insana os leva a consumir esteroides anabolizantes, procurando um aumento rápido da musculatura.

Essa caçada pela beleza artificial pode gerar quadros psiquiátricos graves como: bulimia, anorexia e vigorexia. Neste último, o indivíduo, por mais forte que esteja, sempre se acha fraco demais.

O uso de esteroides anabolizantes para melhorar desempenho esportivo ou por razões estéticas é absolutamente proibido. São medicamentos de manejo complicado, só devem ser prescritos por médicos e têm indicações restritas. Existe uma legislação rigorosa que proíbe a venda desses medicamentos sem receita médica. Infelizmente, uma minoria de balconistas de farmácia e treinadores inescrupulosos burla a lei e consegue movimentar um comércio sujo e lucrativo, que, por vezes, custa vidas.

Os esteroides anabolizantes usados irresponsavelmente são uma verdadeira tragédia. Vejam os efeitos colaterais mais esperados:

– Meninos: atrofia do volume dos testículos (levando a infertilidade e até impotência), calvície, desenvolvimento de mamas e aumento da próstata.

– Meninas- crescimento de pelos com distribuição masculina, ausência de ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa e atrofia dos seios.

Em ambos os sexos: baixa estatura, insuficiência cardíaca, hepatite medicamentosa, alterações de humor, ciúme patológico, agressividade, propensão a homicídios e suicídios, indução ao uso e abuso de substâncias (álcool, maconha e tabaco, principalmente), dentre outras.

Caro leitor, se você tem filhos querendo entrar em academias ou fazer esportes de competição, fique atento, procure um médico e converse com ele. A informação ainda é a melhor prevenção.

Essa coluna é quinzenal, se desejar sugerir assuntos ou tirar dúvidas utilize o e-mail adolescenteconfidente@gmail.com .