O fígado sofredor

O esporte favorito de Miguelzão, figura popular em Campina Grande (PB), era chamar de “beberrão” um conterrâneo ilustre, nos papos do calçadão da avenida principal, naquele ano de 1990: o poeta e candidato a governador Ronaldo Cunha Lima. Eleito, Cunha Lima resolveu fazer as pazes com Miguelzão. Uma testemunha ponderou:

– Ronaldo não guarda nenhum rancor, reconheça que ele tem bom coração!

– É, o coração dele é bom – assentiu Miguelzão – Mas o fígado não presta…

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos | www.diariodopoder.com.br