Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Saúde e Bem Estar >> Notícias >>
sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Quer sol para o carnaval? Então, cuidado com a pele!

O maior órgão do corpo humano não pode ser esquecido durante a folia. Dados do Núcleo de Especialistas em Oncologia de Governador Valadares mostram que foram coletados 115 casos de cânceres de pele entre janeiro e agosto de 2011
Foto: Divulgação
Um fator agravante é que o brasileiro não foi educado para se proteger da luz solar — mas o uso de filtros é indispensável

A “rotina” de muita dança, pulos e corrida atrás de trios é pura diversão para quem curte o carnaval. Cuidados com a saúde, porém, não podem ser relegados a um segundo plano. Fala-se oportunamente sobre doenças sexualmente transmissíveis, mas se esquece do maior órgão do corpo humano: a pele. De acordo com dados do Registro Hospitalar de Câncer do Núcleo de Especialistas em Oncologia de Governador Valadares (NEO), foram coletados 115 casos de câncer de pele no município no período de janeiro a agosto de 2011 — ressaltando-se que ainda não foram coletados os dados de setembro a dezembro.

A exposição exagerada ao sol sem proteção, se não for evitada, pode trazer mais problemas do que momentos felizes. Um fator agravante é que o brasileiro não foi educado para se proteger da luz solar, e algo ainda mais preocupante é que os raios solares estão sendo emitidos cada vez com maior intensidade, devido à destruição da camada de ozônio.

Embora as chances de cura do câncer de pele sejam altas, existe um tipo que causa preocupação entre os médicos. O melanoma, tipo mais raro, pode não ter cura ser não for diagnosticado e tratado precocemente. Pessoas com história familiar da doença, de pele e olhos claros, cabelos loiros ou ruivos, albinas, as que se expõem ao sol e a agentes químicos excessivamente e têm muitas pintas constituem a população de maior risco para desenvolver a doença. Portanto, antes de partir para o samba, recomenda-se aplicar o protetor solar ainda em casa, de preferência com fator solar de 30 para cima, independentemente da cor da pele. A reaplicação nessas ocasiões é sempre recomendada, principalmente se a transpiração for excessiva.

Confira o texto na íntegra na edição impressa do DRD de sábado, 9.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS