Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias do Brasil & Mundo >> Notícias >>
segunda-feira, 2 de maio de 2016

CGE aponta fraude de R$ 72 milhões em MG

FOTO: Divulgação
As irregularidades teriam sido praticadas em períodos compreendidos em gestões anteriores, ocupadas pelos então governadores Antonio Anastasia e Alberto Pinto Coelho
BELO HORIZONTE -

A Controladoria Geral do Estado (CGE) de Minas Gerais, segundo reportagem do jornal O Tempo, afirma ter encontrado irregularidades em três órgãos do Estado, as quais teriam sido praticadas em períodos compreendidos em gestões anteriores, ocupadas pelos então governadores Antonio Anastasia (PSDB) e Alberto Pinto Coelho (PP).

Os controladores do Estado afirmam que os supostos problemas podem ter causado danos de aproximadamente R$ 72,5 milhões ao patrimônio público, apenas no Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop) e na Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

As irregularidades, segundo a CGE, aconteceram entre 2011 e 2014 no Deop, e entre 2013 e 2014 na Seds, além de também atingirem o Instituto de Geoinformação e Tecnologia (Igtec).

As principais irregularidades seriam, de acordo com os relatórios da CGE, falta de fiscalização e execução precária de serviços administrativos, o que teria levado a sobrepreço; serviços cobrados em duplicidade; editais irregulares; pagamento indevido a empresas e ausência recolhimento de taxas.

Procurado para se manifestar sobre as supostas irregularidades apontadas pela Controladoria Geral do Estado, a assessoria do PSDB alegou que o teor da demanda enviada era “superficial e sem elementos suficientes para o entendimento das supostas ‘denúncias’, para que fosse possível localizar a tempo os servidores públicos que à época eram responsáveis pelos contratos em questão, bem como para o fornecimento de respostas adequadas aos questionamentos levantados”.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS