Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias do Brasil & Mundo >> Notícias >>
sábado, 24 de outubro de 2015

Decapitado por vingança

O motivo seria vingança pelo abuso cometido pela vítima contra o suspeito quando este tinha 15 anos
FOTO: Antônio Cota
SEGUNDO O delegado Bruno (à direita), J.S.G., de 23 anos, confessou o crime
GALILEIA -

A morte de Gilberto Alves Ferreira, de 43 anos, chamou a atenção não só da comunidade local como da Polícia Civil (PC) pelos requintes de crueldade. O corpo do homem foi encontrado no domingo (18), em uma estrada vicinal que liga Goiabeira a Ferruginha. Depois de uma semana de investigações da PC, chegou-se à conclusão e à prisão de J.S.G., de 23 anos, que confessou o crime. O motivo seria vingança pelo abuso cometido pela vítima contra o suspeito quando este tinha 15 anos.

 

De acordo com o delegado de Galileia, Bruno Fernandes, o corpo de Gilberto foi encontrado com aproximadamente 14 golpes de faca — 12 na região abdominal, um nas costas e um no peito. O delegado destacou na coletiva de imprensa na manhã deste sábado, depois de investigações sobre toda a vida da vítima, que foi possível traçar o perfil do suspeito.

 

“Descobrimos que a vítima era casada e tinha quatro filhos. Entretanto, gostava de ter relações homoafetivas com rapazes com idades entre 12 e 23 anos de idade. Em 2010 a PC chegou ao nome de Gilberto por causa de acusação de pedofilia. Na ocasião ele foi preso, mas as investigações em desfavor dele não fluíram. Depois disso identificamos que ele tinha casos com diversas pessoas não só em Galileia, mas também na região e no Espírito Santo e também mantinha relacionamentos sexuais pagos. Fomos a campo e descobrimos sobre este jovem, J., morador de Cariacica (ES), e na sexta-feira (23) ele foi questionado e confessou o crime”, explicou o delegado Fernandes.

 

O rapaz revelou que aos 15 anos foi molestado sexualmente por Gilberto e ficou mais de quatro anos sem contato com ele. Algumas semanas antes do crime, a vítima ligou para J. por engano e, depois desse contato, Gilberto convidou o suspeito a ir à cidade mais próxima, mas no meio do caminho eles se desentenderam. “Em um primeiro momento o investigado alegou que a vítima teria tentado ter relação sexual, mas com a negativa, Gilberto, de posse de uma faca, feriu J. no braço, o qual, depois de se defender, conseguiu tomar a faca da vítima. Depois disso, por vingança, pois se lembrou do abuso que sofrera, acabou desferindo as facadas na vítima e esta morreu no local. Em seguida, pegou a moto de Gilberto Alves foi até a cidade, pegou um saco plástico e voltou ao local do crime. Na  sua versão, decapitou a vítima, cortou as mãos, queimou e jogou em outro lugar, longe do corpo, a fim de dificultar na identificação”, destacou.

 

Ainda segundo o delegado, a autoria está esclarecida e a materialidade, clara. Contudo, algumas informações ainda precisam ser esclarecidas. “Conseguimos recolher amostras de que realmente aconteceu a queima no local, encontramos o crânio mas não encontramos as mãos. Vamos continuar as investigações até chegarmos à conclusão clara do que realmente aconteceu”, finalizou.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS