Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Pagamento ‘extra’ à Pavotec garante volta da coleta de lixo

FOTO: Antônio Cota
A Pavotec diz que está correndo o risco de ser punida por crime ambiental ao jogar lixo no ‘lixão”, e aguarda uma posição do Ministério Público

Era aguardado o retorno ao trabalho dos funcionários da Pavotec no final da tarde de ontem e a coleta do lixo estava marcada para ser reiniciada já no início da noite. A informação foi da prefeitura, que em comunicado enviado pela Secretaria Municipal de Comunicação confirmou ter feito um novo pagamento à empresa, às 14 horas, e esta já estaria mobilizando seu pessoal.

 

Ontem pela manhã o DIÁRIO DO RIO DOCE entrevistou a advogada Márcia Fróis, que representa a Pavotec, e ela disse que a empresa está trabalhando em seu limite financeiro para continuar prestando o serviço na cidade. Márcia explicou que a prefeitura tem uma dívida de mais de R$ 20 milhões com a empresa e os repasses que tem feito mensalmente são insuficientes para cobrir os custos do serviço. “Este mês a prefeitura nos repassou apenas R$ 397 mil, e só a nossa folha de pagamento fica em torno de R$ 750 mil. Durante oito meses a empresa bancou o pagamento do transbordo e transporte do lixo de Valadares para Ipatinga, e nesse período a prefeitura não passou nem um centavo. O contrato venceu e nós não tivemos mais condições de continuar transportando o lixo”, afirmou.

 

A advogada disse que tem conversado diariamente com representantes da prefeitura, e nenhuma providência tem sido tomada com relação ao transbordo. “Nós não tivemos condições de fazer aditivo ao contrato do transbordo por falta de dinheiro, e hoje não fazemos mais esse serviço. Mas é preciso tomar uma providência urgente, porque estamos jogando o lixo que é recolhido na cidade no lixão, correndo o risco de sermos punidos por crime ambiental. Já entrei em contato com o Ministério Público e informei a situação, e estamos aguardando uma posição. Se formos impedidos de colocar o lixo no lixão, teremos que encerrar o serviço de vez e a cidade ficará bastante prejudicada.” 

Providências

Sobre a questão do destino do lixo, a Secretaria de Comunicação da prefeitura informou que os atuais gestores, representados pelo procurador-adjunto Jayson e pelo secretário de Serviços Urbanos, Eduardo Valadares, acompanhados do futuro procurador-geral, Elias Dantas, e do futuro secretário de Serviços Urbanos, Carlos Chaia, se reuniram com o promotor de Justiça de Meio Ambiente, Leonardo Diniz, e numa ação conjunta estão em tratativas para regularizar ambientalmente a área do “antigo lixão”. Ainda de acordo com a secretaria, “até que isso aconteça, está preparada uma licitação, que será aberta no próximo dia 14, quarta-feira, para a atividade de transbordo e transporte do lixo para o Aterro Controlado da empresa Vital em Santana do Paraíso; assim, o Município estará resolvendo definitivamente a questão”.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS