Central do Assinante







PUBLICIDADE


AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
sábado, 21 de maio de 2016

Sobem os crimes contra o comércio em Valadares

De janeiro a abril de 2014 foram 153 ocorrências de furto; em 2015 subiram para 164; e neste ano, no mesmo período, foram 210 casos, um aumento de 28%
FOTO: Antônio Cota
AO ADERIR à Rede, o comerciante é cadastrado e convidado a comparecer a uma reunião. Posteriormente é confeccionada uma placa de identificação a ser afixada na parte externa da loja
GOVERNADOR VALADARES -

Enfrentar a crise econômica não é o único problema para empresários e comerciantes valadarenses se manterem no mercado. Existe um outro com o qual eles convivem em sua rotina: a criminalidade. O último levantamento feito pela 8ª Região da Polícia Militar revelou que os índices estão crescendo. De janeiro até abril de 2014 foram registrados 153 ocorrências de furto; em 2015, subiram para 164; e neste ano, no mesmo período, já foram 210 casos, um aumento de 28%. Houve também um aumento, de 5,7%, nos roubos, tendo em vista que em 2014 foram registrados 24 casos, ano passado 35 e até abril deste ano 37 registrados pela Polícia Militar.

 

Em entrevista ao DIÁRIO DO RIO DOCE, o comandante da 8ª Região da PM, o coronel Wesley Barbosa, explica que esses crimes podem ser evitados se medidas de segurança forem tomadas pelos próprios lojistas. De acordo com o coronel, a maior parte dos furtos acontece dentro dos estabelecimentos, fora da visão dos policiais militares, bem como das câmaras do Olho Vivo, dependendo dessa forma de vigilância dos próprios proprietários das lojas. “Nós temos no centro da cidade o Olho Vivo, que tem ajudado bastante, mas as câmeras não alcançaram o interior das lojas. Então, há pessoas que entram na loja para fazer compras, mas também praticam o furto. Como uma forma de inibi-las, seria interessante a instalação de etiquetas eletrônicas nas empresas, fixadas nas mercadorias. Como policial, percebo que a maioria dos furtos é motivada por negligência do comerciante, deixando os produtos muito expostos, e sem vigilância. Os arrombamentos acontecem, mas são poucos, pois o Olho Vivo tem inibido muito”, destacou o comandante.

 

Barbosa lembra dicas de segurança para empresários e comerciantes cuidarem de seu comércio. “É muito importante prestar atenção ao movimento nas imediações de sua loja. Percebendo a presença de pessoas ou veículos estranhos e em atitude suspeita, informe à Polícia Militar, através do 190. É preciso ter sempre um lugar seguro para guardar mercadorias de valor ou de fácil subtração e fazer adequações no acondicionamento delas para locais com maior visibilidade. Além disso, evite deixar produtos expostos do lado de fora da loja, e ao encerrar as atividades do dia nunca deixe as portas abertas à meia altura, sempre feche-as por completo. Caso houver clientes no interior da loja, eles devem sair pelos acessos de funcionários e, de preferência, junto com seguranças. Vale lembrar que é importante orientar empregados e clientes a terem cuidado com bolsas e sacolas de compra, e em caso de suspeita contra algum frequentador do estabelecimento, acione a PM para a abordagem.”

REDE DE COMERCIANTES PROTEGIDOS 

A Rede de Comerciantes Protegidos é um dos serviços prestados pela Polícia Militar, com a finalidade específica de atuar no processo de prevenção e repressão de delitos ocorridos em estabelecimentos comerciais.

 

O aspirante a oficial Andresson Chaves Campelo explica que a Rede tem sido um instrumento indispensável para a prevenção da criminalidade na área central de Valadares, atuando através de reuniões, visitas, avaliações e dando dicas de segurança, com a finalidade de estreitar os laços entre os participantes e facilitar o fluxo de informações. “Ao se tornar parte desse processo, o comerciante contribui mediante o fornecimento de informações e denúncias de quaisquer anormalidades, ou pessoas em atitude suspeita rondando seu estabelecimento. Desta forma, a Patrulha da Rede de Comerciantes atua diariamente na prevenção de crimes, seja atendendo solicitações e realizando abordagens ou mobilizando para que mais comerciantes participem, uma vez que uma das premissas de prevenção é que cada estabelecimento efetue a vigilância de anormalidades não apenas em sua loja, mas nas dos vizinhos.”

Ao aderir à Rede o comerciante é cadastrado e convidado a comparecer a uma reunião de apresentação, na qual são apresentados os objetivos e forma de atuação. Posteriormente é confeccionada uma placa de identificação para ser afixada na parte externa da loja, indicando que se trata de um estabelecimento monitorado pela Rede de Comerciantes Protegidos. “O principal benefício de um empresário participar da Rede está no fato de ele contribuir ativamente para a promoção da segurança pública, fornecendo informações à Polícia Militar que levam à identificação e prisão de diversos autores de crimes. Além desse estreitamento do relacionamento com a PMMG, temos um trabalho de educação de posturas, através do qual orientamos para a realização de pequenas mudanças, ou determinados procedimentos a fim de propiciar uma maior prevenção”, concluiu o aspirante Campelo.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS