Central do Assinante







PUBLICIDADE


AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
sexta-feira, 10 de abril de 2015

PC reconstitui tripla tentativa de homicídio

Com toda a situação fotografada, as cenas serão arquivadas no inquérito e posteriormente encaminhadas à Justiça para o julgamento, que ainda não tem data prevista
FOTO: Ederson Ferreira
A RECONSTITUIÇÃO contou com a participação do delegado, investigadores e das vítimas
GOVERNADOR VALADARES -

Na manhã desta sexta-feira, investigadores e o delegado de homicídios da Polícia Civil de Valadares, com a participação das três vítimas, realizaram na rua F, no bairro Vitória, a reconstituição de uma tripla tentativa de homicídio ocorrida no dia 9 de novembro de 2014. Com toda a situação fotografada, as cenas serão arquivadas no inquérito e posteriormente encaminhadas à Justiça, para o julgamento, que ainda não tem data prevista.

 

A reconstituição teve início por volta das 9h, e contou também com a presença da Polícia Militar (PM), para isolar o local. De acordo com o delegado de homicídios do 8º Departamento de Polícia Civil de Minas Gerias, Gean Vítor Fanti, três versões foram apresentadas pelas vítimas, M.B., de 24 anos, M.C.B., de 53, e R.F.A.C., de 18. "Essa reconstituição trata-se de uma determinação do juiz da Primeira Vara Criminal, que determinou que ela fosse feita e arquivada no inquérito remetido à Justiça. As investigações na época chegaram à conclusão de que na ocasião dos fatos os suspeitos M., de 20 anos, e D., de 24, vieram a este endereço com a intenção de ceifar a vida de M.B., contudo, ao chegarem ao local, por circunstâncias alheias à vontade de ambos, não aconteceu o homicídio", afirmou o delegado.

 

Nas versões apresentadas, tanto na apuração do crime quanto na reconstituição, ficou claro que outras duas pessoas entraram como vítimas, ao tentar preservar a vida de M.B. "Quando, na dinâmica dos fatos, duas pessoas, amigas e parentes de M.B., chegaram a intervir a favor dele na ocasião, devido a essa participação, essas duas mulheres entraram também como vítimas. Mas é preciso destacar que ambas não foram alvejadas. O que é um fato curioso, pois foi comprovado que os autores dispararam quatro vezes contra as vítimas, e todos os disparos foram percutidos, ou seja, mascaram, e duas balas estavam intactas. Quando a perícia verificou a arma utilizada, eram seis disparos, e todos saíram normalmente e nenhum foi deflagrado", destacou o delegado.

 

Com relação à motivação do crime, na época não ficou claro. "Não conseguimos elucidar a motivação do crime, ficando um pouco nebulosa acerca desse fato. Aqui e agora, estamos fazendo a simulação de acordo com a versão de todas as pessoas que participaram de forma ativa ou passiva do evento", afirmou Fanti, dando ênfase a que um dos autores se encontra em liberdade e o outro, preso. "D. está solto, respondendo ao processo em liberdade, e M. está preso na cadeia aguardando o julgamento. Caso sejam condenados, podem pegar de 12 a 30 anos", concluiu o delegado de homicídios, Gean Vitor Fanti.

RELEMBRE O FATO 

A tentativa de homicídio aconteceu no final da tarde do dia 9 de novembro último. A  Polícia Militar foi ao local e tomou conhecimento de que dois jovens teria tentado contra a vida de um homem e duas mulheres.

 

Na ocasião, foi registrado na ocorrência que mãe e filho, M.B. e M.C.B., estavam próximos a um ponto de ônibus quando foram vistos por duas adolescentes envolvidas em uma briga com a esposa de M.B. Logo em seguida, ambos voltaram para a entrada da casa de M.B. Nesse momento, os suspeitos, M. e D., chegaram no local. D. tirou um revólver da cintura e apontou para M.C.B., dizendo que iria matá-lo.

 

Na tentativa de proteger o filho, a mulher interveio, ficando na frente de M.B. O suspeito D. atirou contra a mulher, mas não houve disparo, por falha da munição. O outro suspeito., M., deu um chute na mãe da vítima, e ela caiu, quando novamente D. apontou para a mulher. A vítima R.F.A.C., que estava grávida, ficou na frente da mulher para protegê-la. D. atirou outra vez, e novamente a munição mascou.

 

Ainda tentando matar M.B., o suspeito D. atirou mais duas vezes, e novamente a munição falhou. Depois disso, a dupla fugiu em direção à casa de D. Após rastreamento, a PM conseguiu prender o suspeito M. com o revólver de calibre 38 usado no crime.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS