Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
sábado, 10 de dezembro de 2016

Mineiro é o 1º músico com síndrome de Down a gravar CD

FOTO: Arquivo Recordista
Eduardo Gontijo conquista recorde por ser o primeiro músico com síndrome de Down a gravar CD

Exibindo talento e com muita dedicação, o mineiro de Belo Horizonte Eduardo Gontijo, mais conhecido como Dudu do Cavaco, entra para o RankBrasil em 2016 pelo recorde de primeiro músico com síndrome de Down a gravar CD, lançado em 20 de novembro. Com 10 músicas no estilo samba, o CD conta com a participação de grandes artistas de Minas, como Marco Túlio Lara (Jota Quest), Hudson Brasil, Thiago Delegado, Aline Calixto, Zé da Guiomar, Quarteto de Orquestra e Grupo Trem dos Onze, do qual o recordista também é um dos integrantes.

 

Outras canções o artista tocou com a sua própria banda, composta pelos músicos Bernardo Brito (teclado), Bill Lucas (percussão), Felipe Fantoni (baixo), Helton Lima (bateria) e Márcio Brant (violão). Marco para a música popular brasileira, Dudu do Cavaco Convida é uma produção inédita realizada pelo estúdio NaTrilha Produções, com direção-geral de Felipe Fantoni e Márcio Brant. De acordo com Dudu, que tem 26 anos de idade, gravar um CD sempre foi um sonho. “Primeiro gravei um DVD com minha banda, depois surgiu a ideia de gravar um CD com convidados”, revela. Ele conta que a principal dificuldade foi conseguir apoio. “Muitas pessoas duvidaram, mas com muito esforço e treino conseguimos”, destaca.

 

O trabalho demorou praticamente um ano, entre ensaios e gravações. “Este CD significa um sonho realizado, uma alegria enorme. É mais um passo para minha carreira: chorei quando vi o CD finalizado”, comenta o recordista. O mineiro diz que ficou muito feliz com o reconhecimento do RankBrasil. “A música é tudo na minha vida e toco com muita emoção. Espero poder inspirar mais pessoas”. Pelo recorde, ele agradece à sua família, em especial ao irmão Leonardo Gontijo, por toda a ajuda. “Também agradeço aos músicos que me incentivaram, à minha banda e a todos os convidados”. O CD Dudu do Cavaco Convida pode ser encontrado nas palestras e shows do Dudu do Cavaco e de seu irmão e parceiro Leonardo.

Carreira e dificuldades 

O recordista começou a carreira artística precocemente. Desde bebê já participava das rodas de samba da família, tomando gosto pela música. Aos seis anos foi modelo, sempre com um pandeiro na mão, em um desfile de modas realizado em um shopping de Belo Horizonte.

 

Conforme Dudu, ele foi bastante estimulado pelos primos, principalmente o Ígor, e por seus tios, em especial o Maurício. “Hoje toco sete instrumentos: cavaco, banjo, pandeiro, repique, ganzá, tamborim e surdo. O mineiro aprendeu a tocar cavaco primeiramente observando seu primo Ígor. “Depois fiz aulas de música com o professor Hudson Brasil, que me ensinou muito. Atualmente estudo com ele e com o professor Pablo Leite.”

 

Além de tocar cavaco, o mineiro gosta de ouvir música, ministrar palestras, dançar, ir ao cinema e participar de shows. “Também faço aula de zumba, dança e capoeira”, conta. Apesar de levar uma vida normal, Dudu comenta sobre as dificuldades de pessoas com síndrome de Down. “Tem gente que olha diferente, mas a cada dia vamos conquistando mais espaço e mostrando que cada ser é único.” Ele acredita que esse recorde vai servir como inspiração para outras pessoas lutarem por seus sonhos. “Muita gente me parabeniza e pelo exemplo muitas famílias colocam seus filhos em aulas de música. É muito bom poder ajudar e inspirar as pessoas”, enfatiza.

 

Para aqueles que também possuem a síndrome de Down, Dudu do Cavaco deixa seu recado: “Devemos lutar pelos nossos sonhos e colocar muito amor em nossas ações. Quando estou tocando, coloco a minha emoção no cavaquinho e no cavaquinho envio para a plateia”, finaliza.

Instituto Mano Down

Há mais de seis anos nasceu o Instituto Mano Down, projeto de Dudu do Cavaco e Leonardo Gontijo. Formalizado juridicamente em 2015, o objetivo é oferecer às pessoas com Down oportunidades de serem protagonistas de suas histórias. Através do instituto, o músico recordista se apresenta e conta sua experiência em palestras de temas variados, entre ‘Diversidade e crescimento pessoal’, ‘Superação de desafios’, ‘Inclusão’, ‘Disciplina e perseverança’, e ‘Amor como grande motivador’. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas no www.manodown.com.br.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS