Central do Assinante







PUBLICIDADE



AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
quarta-feira, 20 de julho de 2016

Cooperativa aumenta preço do leite pago ao produtor

FOTO: Antônio Cota
SEGUNDO GUILHERME Olinto, o cooperado de janeiro a agosto já foi contemplado com 0,60 por litro/leite entregue à Cooperativa
GOVERNADOR VALADARES -

Diretores da Gerência Geral e Política Leiteira da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce se reuniram na tarde de terça-feira para definir o reajuste no preço do leite pago ao cooperado. Ficou acertado que a partir de agosto o preço do litro/leite pago ao produtor vai aumentar 0,22 centavos.

Com a nova tabela de preços definida pela Cooperativa, os produtores receberão pelo leite entregue em julho: produtores de 100 litros/dia R$ 1,30, e maiores produtores de 2.000 litros/ dia até R$ 1,65. Em agosto, os produtores cooperados que produzem 100 litros/dia, R$ 1,42, e maiores produtores 2.000 litros/dia até R$ 1,77. O presidente da Cooperativa, Guilherme Olinto, diz que gostaria de trabalhar com um cenário de estabilidade, mas não houve outra alternativa, para não prejudicar o cooperado. “Em função do preço do leite no mercado, da escassez de chuva na região e do alto preço de insumos, contemplamos nosso cooperado de janeiro a agosto deste ano com 0,60 centavos no preço do leite. Isso jamais aconteceu em 56 anos de Cooperativa. Estaremos concedendo uma média de 0,10 centavos para quem fornecer até 31 julho, e 0,12 centavos para o produtor que fornecer a partir de 1º de agosto”, explicou.

Olinto acrescenta que na entressafra há uma diminuição nas pastagens e, por isso, a alimentação do gado precisa ser suplementada com silagem e ração. Isso encarece muito o custo de produção da fazenda, especialmente neste ano, uma vez que o milho e a soja estão bem mais caros.

Segundo o presidente da Cooperativa, antecipar o reajuste pago ao produtor, ajuda-o a se programar com os gastos. “É importante fazer esse anúncio do preço de agosto antecipadamente em julho. Assim dá tempo para o produtor se programar com fornecimento e alimentação dos animais. Entre os diversos aumentos que dão dor de cabeça ao produtor, destaca-se o dos insumos, visto que a matéria-prima é praticamente importada.”

Por fim, Olinto ressalta que a Cooperativa se manteve com a taxa de preços em seu armazém para não prejudicar a produção. “Além do preço do leite pago ao produtor, outros benefícios também são oferecidos aos nossos cooperados. Um deles é no preço da ração, que não foi modificado nos últimos anos.”









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS