Central do Assinante







PUBLICIDADE


AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Cidades >> Noticias >>
quarta-feira, 4 de julho de 2007

Meningite pode ter matado mais um

Eletricista de 52 anos foi internado no dia 30 de junho, com febre, dor abdominal e coloração amarelada da pele

Mais uma pessoa morreu com suspeita de meningite em Valadares. O eletricista Edison Pereira de São Joaquim, 52, morador do bairro Nossa Senhora das Graças, morreu no começo da semana com sintomas parecidos com os da doença. Se confirmado, esse será o terceiro óbito em menos de 70 dias causado por meningite na cidade.

Edison foi internado dia 30 de junho com febre, dor abdominal e coloração amarelada da pele. No dia seguinte, foi transferido para a UTI com aumento da freqüência respiratória, pele arroxeada, insuficiência respiratória e infecção. Na manhã do dia 2, segunda feira, Edison faleceu.

Segundo a esposa do eletricista, a representante comercial Gricélia Fernandes, 40, um dia antes da morte, a equipe médica que atendia o marido dela trabalhava com três hipóteses: hepatite fulminante, dengue hemorrágica e meningite. Na certidão de óbito, assinada pelo médico FrankFort Bicalho, a causa da morte é descrita como: choque séptico (infecção), septicemia e meningococemia (infecção generalizada causada pela meningite meningocócica, o tipo mais grave).

No entanto, Gricélia reclamou que o médico mudou a versão: FrankFort estaria alegando que a causa da morte foi dengue hemorrágica. A representante comercial acredita que o médico sendo pressionado por órgãos públicos de saúde a omitir a realidade. "Está havendo omissão. Já morreram várias pessoas de meningite e estão querendo abafar esse caso. Querem manipular a informação dizendo que meu marido morreu de dengue".

Gricélia está com medo de que outras pessoas da sua família que tiveram contato com Edison contraiam a doença. "É tão arriscado que o caixão dele ficou lacrado. Meu marido não vai voltar, mas como ficam meus três filhos e as outras pessoas que estão aí?"

O hospital que atendeu o eletricista não confirmou o diagnóstico de meningite, mas disse que existe a suspeita. O líquido que envolve a medula de Edison foi coletado pelo estabelecimento. A secretaria Municipal de Saúde disse que o material foi enviado para Belo Horizonte e nada pode ser comprovado até a resposta da análise.

CASOS CONFIRMADOS

No dia 24 de abril o bebê Bruno Roberto Oliveira Batista, de apenas oito meses, morreu de meningite. Bruno foi internado de manhã com febre intensa. Antes do fim da tarde o quadro já havia se agravado e Bruno morreu. A dona de casa Fabrícia de Oliveira, 27, disse que os exames realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, confirmaram a causa da morte de seu filho: meningite do tipo meningocócica.

Em 23 de maio, o morador do bairro São Paulo Tiago Almeida Reis, 19, morreu com suspeita de meningococemia. Em menos de 41 horas o auxiliar de mecânica morreu, depois de ser internado com febre, dor de cabeça, no pescoço, braço e na coluna, e manchas no corpo. Os exames de Tiago também foram enviados para a Funed. De acordo com a secretaria Municipal de Saúde, responsável pela entrega do resultado, foi comprovada a morte de Tiago por meningite meningocócica.

VERSÃO

A meningite pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos. No caso da doença meningocócica pode haver uma infecção generalizada (meningococemia). Esse tipo da patologia foi justamente a causa da morte do bebê e de Tiago, e é considerada a forma mais grave da doença, podendo evoluir rapidamente para a morte.

A prefeitura informou que não há surto de meningite na cidade, e mesmo que o resultado das amostras do eletricista Edison venham a ser positivas, ainda não estará caracterizado surto. Ainda segundo o governo municipal, não existe uma quantidade de notificações específicas para caracterizar surto, caso isso ocorra caberá ao governo estadual conduzir a situação, analisar o caso e liberar vacinas, se necessário. Até o fechamento desta edição o médico FrankFort não havia retornado as inúmeras tentativas feitas pelo DIÁRIO DO RIO DOCE de ouvi-lo.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS