“Neste semestre, aliás, nos próximos 45 dias”

FOTO:Divulgação

Senador Roberto Rocha (PSDB-MA), relator da reforma tributária na comissão especial

Noruega usa arpão-granada para matar baleias

Relatório da Noruega à Comissão Baleeira Internacional (IWC) explica seus métodos na temporada de caça às baleias. Os métodos são chocantes. Confessam, por exemplo, a utilização de arpão com granada que explode após entrar 30cm no corpo do animal. Dados colhidos durante a morte de 271 baleias mostram que os animais, na maioria fêmeas grávidas, sofreram entre 6 e 25 minutos até morrerem. Quando o limite de 25 minutos foi atingido, a baleia foi de novo alvejada.

Ponta de pentrita

O explosivo usado no arpão é o tetranitrato de pentaeritritol, ou pentrita, cuja velocidade de explosão é de 30.000 km/h. Mais potente que o C-4.

Massacre liberado

O governo norueguês permitiu o massacre de 1.278 baleias na temporada 2019. Três barcos mataram 15 baleias só em abril passado.

São uns hipócritas

A ONG suíça OceanCare revelou que a Noruega não aderiu ao tratado pelo fim da caça, de 1986, e matou mais de 12 mil baleias desde então.

Dia sim, dia não

A ONG espanhola OceanSentry denunciou que este ano baleeiros noruegueses mataram uma baleia a cada dois dias, em média.

Fiscal é enaltecido por multar e fumar maconha

Causaram indignação no Ministério do Meio Ambiente mensagens atribuídas à secretária-executiva de um Conselho Nacional da Área de Preservação Ambiental Costa dos Corais, em Pernambuco, Ana Paula de Moura Souza, defendendo um fiscal removido. Ele é elogiado por aplicar multas “bem pesadas” quando “pega um que tem dinheiro”. Se ele passa o tempo fumando maconha, Ana Paula diz que “pra ser fiscal nessa merda chamada Brasil, tem que fumar muita maconha mesmo”.

País do fumacê

Nas mensagens, a servidora fica surpresa com a alegação contra o fiscal. “Achei que fosse propina, mas maconha… Quem não fuma?”, diz.

Na nossa conta

A reunião do Conapac será quinta (22), no hotel Salinas (Maragogi-AL), com direito a café, almoço e lanche da tarde pagos pelo contribuinte.

Diz que não estou

Procurados, nem a secretária-executiva do Conapac, nem o ICMBio responderam aos questionamentos da coluna sobre essas mensagens.

Os novos fascistas

Uma nova versão da patrulha ideológica utiliza o biombo de “agência de verificação” para tentar demonizar notícias que os desagrada e opiniões com as quais não concordam.

Vitória da obstinação

A obstinação de Eduardo Jorge sustentou ação contra os procuradores Guilherme Schelb e Luiz Francisco de Souza, que perseguiram por ser ministro de FHC. Após 17 anos, a Justiça lhe deu razão, mas os R$ 100 mil (à época) de indenização sairão do Tesouro. Da dupla, zero.

Já vai tarde

A deportação para o Chile de Mauricio Norambuena, sequestrador do publicitário Washington Olivetto, livra-nos de mais um bandido. Extradição tão importante quanto a do terrorista italiano Cesare Battisti.

O especialista

O general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), de vez em quando tenta convencer o presidente Jair Bolsonaro, deputado por 28 anos, de evitar polêmicas. Mas sempre ouve: “O senhor entende de estratégia militar, de política entendo eu”.

Muito ‘amor’ pelo Brasil

São tantas as nações europeias financiando ONGs de seus países na Amazônia, que em poucos anos essa verba seria suficiente para reflorestar toda a Europa. Mas o “amor” pela Amazônia é grande demais.

Pelegada insana

Pelegos e militantes partidários se uniram sábado (17) para derrotar, em votação, proposta de gestão compartilhada com a Polícia Militar de uma escola pública em Samambaia (DF). Nesta segunda (19), dois dias depois da votação, um aluno de 13 anos foi esfaqueado na escola.

Privacidade é sagrada

Para 86% de 1.028 leitores que participaram de enquete do site Diário do Poder sobre conversas vazadas do ex-juiz Sérgio Moro com outras autoridades, nada justifica invadir mensagens privadas de autoridades.

Com motorista é fácil

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) recorreu à Justiça contra a suspensão de radares móveis para evitar uma “indústria de mortes”. Para quem tem motorista pago pelo contribuinte, é fácil evitar multas.

Pensando bem…

…dócil com países que também não gostam de Bolsonaro, a grande imprensa brasileira logo passará a defender a matança de baleias.