Mulheres que foram acolhidas na Casa da Menina se reencontram depois de 40 anos

0
453
"Foi um reencontro lindo, com final feliz para cada uma de nós. Poder saber que cada uma seguiu o seu caminho e foi feliz foi gratificante. Tenho que agradecer por esse momento único na minha vida e na vida delas, e espero encontrar o restante das amigas daquela época", diz Cláudia.Foto: Divulgação

“Amigas para sempre”. Foi assim que ficou definido o nome do grupo de amigas que se conheceram em um momento difícil da vida, quando foram deixadas na Fundação Casa da Menina Santa Bernadete, que funciona na rua Esmeralda, 2547, bairro São Raimundo. Algumas das meninas acolhidas na instituição ficaram órfãs e outras foram para lá por diferentes motivos. Entre as que passaram pela Casa da Menina na década de 70 estão as irmãs Cláudia Aragão, deixada no orfanato aos 7 anos de idade, e Sirlene Lopes Aragão. Elas foram levadas para a entidade pelos pais, pois eles não tinham condições de criá-las, e ficaram morando na Casa da Menina até serem adotadas ou apadrinhadas.

Depois de ser adotada, Cláudia Aragão guardou no coração o desejo de reencontrar as amigas que ela fez quando morou na Casa da Menina. Ela sabia que não seria fácil, mas nunca desistiu. No dia 23 de fevereiro o sonho se tornou realidade. Ela e mais oito meninas se juntaram em Governador Valadares em um emocionante encontro.

Cláudia conta que foram oito anos muito felizes que ela passou na Casa da Menina, ao lado das amigas e de Dona Bernadete, madrinha Lauriceia e dona Luzia. Aos 15 anos foi adotada e mora atualmente em Vitória, mas o desejo do reencontro nunca saiu do seu coração. “Poder voltar a Valadares e reencontrar minhas amigas depois de quatro décadas não tem preço. Vocês não conseguem nem imaginar como estou feliz! Conseguimos reunir algumas meninas que tinham muitas histórias para relembrar. Foi um reencontro lindo, com final feliz para cada uma delas. Poder saber que cada uma seguiu o seu caminho e foi feliz foi muito gratificante. Tenho que agradecer por esse momento único na minha vida e na vida delas”.

Depois do reencontro, Cláudia busca por mais: ela quer reencontrar o restante das amigas. Por isso criou um grupo de whatsapp “Amigas para Sempre”, para tentar localizar as demais. Nesse primeiro encontro vieram a Valadares Jucélia Cláudia dos Santos, Cláudia Aragão, Sirlene Lopes Aragão, Elza Cordeiro de Paula, Neusa Moreira Silvano, Raimunda Moreira Oliveira, Elizabeth Belo da Silva, Kacila Bregues Vieira, Marta Suely Figueiredo, Ana Maria Ferreira da Silva, Edna e Maria Olinda.

Quem foi acolhida na Fundação Casa da Menina Santa Bernadete na década de 70 e deseja reencontrar as amigas pode entrar em contato com Cláudia Aragão pelo número (27) 99921-2895.

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br