Mulher que enganava vítimas com falsa promessa de trabalho nos EUA é presa preventivamente

525
Vânia responde a vários inquéritos, sob a acusação de enganar as pessoas prometendo emprego nos Estados Unidos.FOTO: Divulgação

No dia 2 de agosto foi decretada, a pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela 1ª Vara Criminal de Governador Valadares, a prisão preventiva de Vânia Maria Plasse, pela prática de crime de estelionato. Ao ser informada, durante a audiência de instrução, de que a acusada continuava praticando o crime, a promotora de Justiça Gabriela Carvalho de Almeida pediu a prisão preventiva de Vânia. A juíza atendeu ao pedido e a mulher já saiu presa da audiência.

Conforme apurado, Vânia vem praticando o crime de estelionato há mais de 10 anos, fazendo várias vítimas, com a promessa de facilitar o processo de obtenção do visto americano e levar para trabalhar nos Estados Unidos. Para isso, ela exigia das vítimas uma quantia em dinheiro, alegando se destinar à preparação da documentação, mas desaparecia ao receber o dinheiro, além de evitar o contato com as vítimas, deixando-as no prejuízo.

As investigações apontam também que Vânia, para ganhar a confiança das vítimas, alegava que possuía filhos nos Estados Unidos que trabalhavam na empresa da família, mostrando-lhes fotos e áudios. Assim, assegurava às vítimas que, quando chegassem aos Estados Unidos, também trabalhariam nessa empresa, o que, inclusive, facilitaria a obtenção da documentação.

Conforme a 11ª Promotoria de Justiça de Governador Valadares, a investigada já é conhecida no meio policial, pois há anos faz vítimas com a promessa de emigração para os Estados Unidos. “Mesmo após ser processada pelo delito, continuou atuando da mesma forma, valendo-se do sonho de pessoas humildes para enganá-las e arrecadar os poucos bens que possuíam”, afirma a promotora de Justiça. Ao longo desses anos, há aproximadamente 18 ocorrências policiais contra ela, a maioria registrada em Governador Valadares e todas apontando a mesma forma de agir.