Mano fica fora de partida contra o Lara, e Cruzeiro pagará R$ 15 mil por cartões

0
266
FOTO: Divulgação

Expulso na Argentina, treinador, além de ter ficado fora da coletiva, não poderá ficar no banco de reservas na partida contra o time venezuelano

O Cruzeiro já teve descontado, no primeiro jogo de Libertadores, R$ 15 mil da sua premiação da primeira por causa das advertências recebidas na partida contra o Huracán, na última quinta-feira, em Buenos Aires. Foram seis cartões amarelos mais a expulsão do técnico Mano Menezes. O caso do treinador fica a cargo do Tribunal Disciplinar da Conmebol, se aumenta a punição ao treinador ou não. Suspenso, ele já não poderá ficar no banco de reservas contra o Deportivo Lara, na próxima quarta, às 19h (de Brasília), no Mineirão.

Mano Menezes foi expulso aos 44 minutos do segundo após reclamação com a arbitragem. Por ter sido retirado de campo, ele não pode conceder entrevista coletiva no estádio El Palacio, em Buenos Aires. Sidnei Lobo é quem respondeu aos repórteres. Uma punição maior ao treinador fica a cargo do Tribunal Disciplinar da Conmebol, situação que geralmente não acontece em expulsões deste tipo.

Dessa forma, o Cruzeiro será comandado por Sidnei Lobo, pela primeira vez, na temporada. Foi a primeira expulsão de Mano no ano. Por causa do vermelho, o Cruzeiro terá que pagar 1,5 mil dólares (R$ 5,8 mi).

Soma-se a esse valor mais seis cartões amarelos recebidos pelo Cruzeiro na partida. Levaram a advertência os zagueiros Léo e Murilo, o lateral Egídio, o volante Lucas Romero, o meia Rafinha e o atacante Fred. Cada cartão custa 400 dólares (R$ 1,54 mil). Somados os valores chegam a R$ 9,24 mil.

Assim, o Cruzeiro já terá descontado R$ 15 mil reais da sua premiação da primeira fase. O clube mineiro, assim como os outros que participam da fase de grupos da Libertadores, recebe R$ 11,43 milhões pelas partidas realizadas.