Loja de celular em Valadares tem nome usado por golpista para vender Iphone barato

O empresário Tiago Augusto lamenta o ocorrido e está preocupado com a possibilidade de mais pessoas caírem no golpe.Foto: Divulgação

A prática de golpes vem sendo facilitada pelas redes sociais, principalmente pelo Instagram. Alguns estelionatários têm usado perfis falsos de lojas de celulares e vêm fazendo diversas vítimas em todo o país. Os golpistas criam perfis falsos e até compram seguidores, para mostrar que têm credibilidade, usam CNPJ inativo, seus produtos geralmente têm o valor abaixo do mercado e normalmente aceitam pagamento por depósito bancário ou transferência bancária.

O golpe é usado por meio de diversos perfis, muitos deles já denunciados em rede social, e várias das vítimas já fizeram boletim de ocorrência. Em Valadares, golpistas usaram o nome da loja do empresário Tiago Augusto Fernandes, a Celukece. Ele só ficou sabendo que sua loja estava sendo usada por estelionatários quando uma mulher de outra cidade entrou em contato, perguntando sobre o produto que havia comprado.

Os falsários, para dar maior credibilidade e convencer as vítimas de que são empresas sérias, criam vários perfis falsos e se passam por clientes, fazem postagens afirmando que receberam os produtos e elogiam a loja. No caso da Celukece, eles usavam o endereço da loja e divulgavam um número de telefone com o DDD 33, para não levantar suspeitas.

“Comecei a achar estranho, porque as pessoas começaram a me chamar no facebook e perguntar se a loja tinha Instagram. Aí eu falei que não. No outro dia começou a vir cliente aqui na loja querendo comprar os celulares que estavam sendo divulgados. Diante disso, comecei a pesquisar e a descobrir uma conta fake no Instagram com um nome parecido com o da minha loja, com endereço e CNPJ, só que inativo”.

De acordo com Tiago Augusto, ele só começou a perceber que a coisa era séria quando uma mulher entrou em contato com ele dizendo que já teria feito o depósito de R$ 2 mil do Iphone e enviou o comprovante. “Fiquei chateado quando vi os comprovantes de depósito dela no nome de Cainan Camargo Silva, de R$ 500,00 e outro de R$ 1,500. Decidi fazer um boletim de ocorrência e descobri que é um crime cibernético que já está se tornando comum no país. Gostaria de deixar claro para todos os valadarenses, clientes e amigos, que somos uma loja séria e que de maneira nenhuma compactuamos com esse tipo de venda. Já criamos o nosso próprio Instagram (@celukece) e lamentamos o ocorrido”.

A vendedora Cássia da Silva Vieira, que passa a maior parte do tempo na loja, contou que o golpe só não fez vítimas em Valadares porque muitas pessoas foram à loja. “Atendi várias pessoas relatando que viram a postagem e que lá falava que, mesmo se fosse morador da cidade, o comprador teria de fazer o depósito. As pessoas achavam estranho e vinham à loja tirar as dúvidas. Uma pessoa chegou a vir à loja confirmar se era verdade, porque o primo dele viu a postagem em São Paulo e já estava negociando. O telefone que o golpista usa é o 33 – 99908 1303. Cheguei a adicioná-lo e comecei a conversar com ele, mas logo percebeu e me bloqueou, tanto no Whatsapp quanto no Instagram”, contou.

Segundo o “Portal de Notícias”, de Ozildo Alves, os produtos mais usados nesses golpes são aparelhos de celular da marca Apple, modelo Iphone, normalmente ofertados nesses perfis por preços muito abaixo dos de lojas credenciadas. Os relatos são muitos. De acordo com o site, teve vítima que informou que já chegou a perder R$ 11.000,00 e que, infelizmente, não tem esperança de recuperar seu investimento, pois a prática de estelionato no Brasil é praticamente um crime sem castigo.

No Instagram existem alguns perfis que denunciam a prática desse crime, dentre eles: @denuncias.golpes e o @iphoneapplegolpistas. Nesses dois perfis as pessoas podem encontrar a relação de vários perfis de lojas que aplicaram centenas de golpes e depoimentos de vítimas.

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br