Juiz Roberto Apolinário é convocado e assume vaga na Segunda Instância do TJMG

640
O juiz Roberto Apolinário foi convocado e assume como desembargador na 10ª Câmara Cível do TJMG, em BH.FOTO: Robert Leal / TJMG

O magistrado Roberto Apolinário de Castro tomou posse na manhã de segunda-feira, 17, no gabinete da presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), como juiz convocado para atuar na 10ª Câmara Cível. Na oportunidade, o presidente do Judiciário mineiro, desembargador Nelson Missias de Morais, afirmou que conhece Roberto Apolinário há muitos anos e confia que o juiz irá desenvolver um excelente trabalho no Tribunal. “É uma honra convocar um colega magistrado conhecido por sua operosidade”, ressaltou.

“Chegar ao segundo grau de jurisdição é o sonho de qualquer magistrado; é a coroação de uma carreira dedicada aos jurisdicionados. Muito importante um juiz do interior galgar tão honroso cargo, principalmente pelo critério de merecimento”, declarou o juiz convocado.

Atuação do juiz convocado Roberto Apolinário (quarto à direita) mereceu elogios do presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais (primeiro à esquerda).

O juiz Roberto Apolinário irá preencher a vaga deixada por Maurício Pinto Ferreira, que foi empossado como desembargador no último 13 de junho. Originalmente, a vaga da 10ª Câmara Cível é da desembargadora Mariângela Meyer. Porém, a magistrada a deixou temporariamente para assumir a 3ª vice-presidência do Tribunal mineiro no biênio 2018/2020.

Também prestigiaram a posse as desembargadoras Áurea Brasil e Mariângela Meyer, respectivamente, 2ª e 3ª vice-presidentes do TJMG; os desembargadores Gilson Soares Lemes, que é também superintendente administrativo adjunto do TJMG, Maurício Pinto Ferreira, Cabral da Silva, Marcos Lincoln e Vicente de Oliveira Silva; além da esposa do magistrado, a advogada Rosamélia Apolinário, e do filho, o analista de Direito do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) Roberto Apolinário de Castro Júnior.

Trajetória

Natural de Carangola, Roberto Apolinário de Castro formou-se em Direito pela Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce (Fadivale), tendo ingressado na magistratura em 1995. Passou pelas comarcas de Novo Cruzeiro, Timóteo e Governador Valadares, onde atua desde 1997.

Em Governador Valadares, foi titular da Vara da Infância e da Juventude, sendo removido, a pedido, em 1999, para a 2ª Vara Cível. Foi ainda juiz eleitoral por três períodos, tendo respondido, ao longo de sua trajetória, pelas Comarcas de Mantena, Tarumirim, Galileia, Peçanha, Conselheiro Pena e Açucena.

O magistrado foi membro e presidente da 1ª Turma Recursal de Governador Valadares, por mais de quinze anos, e coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) local, desde sua instalação na comarca. Mestre pela Universidade Gama Filho e pós-graduado em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho e em Direito Civil e Processo Civil, o magistrado tem também uma rica trajetória no magistério.

 

FOTO: Robert Leal/TJMG

Atuação do juiz convocado Roberto Apolinário (quarto à direita) mereceu elogios do presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais (primeiro da esquerda)