Hercílio Diniz articula a retomada das obras do Hospital Regional de GV

0
335
Reunião com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, aconteceu nesta semana em Brasília (DF). FOTO:Divulgação

A construção do Hospital Regional de Governador Valadares se iniciou há exatos cinco anos e três meses, mas ainda não tem previsão para ser concluída. A estagnação das obras e a falta de repasse do Governo do Estado levou o deputado federal Hercílio Coelho Diniz (MDB) a buscar articulações na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte (BH), com o secretário de Estado de Governo, Custódio Mattos, e o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. Também mantém contatos em Brasília (DF), com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Em pauta, a urgência da regularização dos repasses aos municípios mineiros e a conclusão das obras do Hospital Regional, localizado nas proximidades da BR-116, saída para Teófilo Otoni.

Enquanto os prazos de entrega do Hospital Regional são adiados, o Hospital Municipal de Governador Valadares segue sobrecarregado, pela responsabilidade de atendimento à população local e regional (mais de 80 municípios). Em sua visita a Brasília, o deputado federal Hercílio Diniz não descartou a possibilidade de o Governo buscar parcerias com a iniciativa privada para o custeio das obras e a gestão do hospital.

Secretário-adjunto Bernardo Luiz Fornaciari Ramos, deputado Hercílio Diniz e secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. FOTO:Divulgação

“Estivemos em Brasília e em Belo Horizonte, juntamente com o deputado federal Domingos Sávio, para tratar das obras do Hospital Regional de Valadares e o de Divinópolis. Atualmente, não tem como o Governo Federal, nem o Governo Estadual, assumir a conclusão das obras. Existe uma sinalização de buscar uma solução para a conclusão das obras através de apoio político ou da iniciativa privada. Mas, para isso, é preciso também ouvir a opinião do Governo Municipal. Juntos, estamos estudando a melhor forma de ajudar o Governo a resolver a conclusão do hospital e entregar para a população”, disse.

As obras do Hospital Regional começaram em abril 2013, pela empresa Consórcio Socienge Engeform, e tinham data de término prevista para setembro de 2015. No último mês do governo de Antônio Anastasia (PSDB), em dezembro de 2014, mais de 75% dos trabalhos já estavam concluídos (período de 21 meses). No entanto, o governador Fernando Pimentel (PT) assumiu e não deu sequência aos trabalhos da gestão anterior, determinando a paralisação das obras em fevereiro de 2015.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e deputado federal Hercílio Coelho Diniz. FOTO:Divulgação.

Para Hercílio Diniz, a estagnação das obras penaliza a população. “O maior prejudicado com a demora na entrega do hospital é a população de Governador Valadares. A população não merece o serviço que está sendo prestado na saúde”, afirma.

Na última quinta-feira (21), Patrícia Albergaria esteve na cidade, representando o secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. Na Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares (ACEGV), ela participou de um encontro com o empresariado local, para ouvir sobre as possíveis soluções e viabilidades para o término dos serviços e gestão do hospital. Na oportunidade, foram apresentadas alternativas, como a de a Univale ou a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) campus GV assumir uma parte da gestão do hospital, através de um hospital escola.

Para Hercílio Diniz, são alternativas viáveis. “Existem algumas possibilidades que podem ser viáveis para a gestão do hospital. A parceria com universidades é uma delas. Outra alternativa seria levar toda a estrutura do Hospital Municipal para lá. Se os estudos analisarem que essa proposta é benéfica, ela irá prevalecer sobre as demais. Todo ponto de vista é bem-vindo para agilizar a entrega desse hospital”, argumentou.

Com apenas dois meses e alguns dias de mandato como deputado federal, Hercílio enfatizou que, mesmo com cenário de déficit nas contas públicas no país, tem buscado melhorias para a região do Leste de Minas. “Estamos trabalhando com o orçamento que foi apresentado para nós na Câmara Federal. É um momento de aprendizado para todos nós, que começamos praticamente agora. O Executivo passa por um momento delicado, mesmo assim, tivemos boas oportunidades para alcançar melhorias para a nossa região. Uma delas foi um recurso no valor de R$ 1 milhão, que foi direcionado exclusivamente ao Hospital Municipal de Valadares. Outra demanda nossa será agilizar a implementação final do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge) em Valadares”, ressaltou.

Reforma da Previdência

A respeito da chegada da PEC da reforma da Previdência à Câmara dos Deputados, levada pessoalmente ao Congresso Nacional pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), Hercílio Diniz comentou que ela precisa passar por alguns “ajustes” antes de ir a votação. “Tem algumas situações que podem penalizar a população. Nós precisamos trabalhar para achar um ponto de equilíbrio para beneficiar a todos. Isso tem que ser entendido e articulado, para aprovar uma reforma mais justa e flexível”, concluiu Diniz.

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br