Galo defende invencibilidade em mata-matas na Copa Libertadores jogando em casa

326
FOTO: Divulgação

No torneio continental, Galo nunca perdeu um jogo de mata-mata quando atua em Belo Horizonte, apesar de três das últimas quatro eliminações terem acontecido em casa

O Atlético entra em campo hoje, às 21h30 (de Brasília), no Independência, contra o Defensor, com uma grande vantagem, uma vez que venceu o primeiro duelo, no Uruguai, por 2 a 0. Além do bom desempenho e da vaga encaminhada no confronto, o Galo jogará com uma vantagem histórica no retrospecto geral como mandante na Libertadores. Em duelos de mata-mata pelo torneio continental, o clube alvinegro nunca perdeu jogando em casa.

No total de 10 participações na história da Copa Libertadores, o Atlético disputou 12 partidas como mandante em mata-matas. Foram sete vitórias e cinco empates. Esse número contabiliza jogos no Independência e no Mineirão.

Em todas as suas participações, o Galo não disputou jogos de mata-mata em 1972, 1978 e 1981. Na edição de 1978, o Atlético chegou até a fase semifinal e perdeu em casa para o Boca Juniors, mas o formato de disputa era diferente. Na ocasião, a semifinal era um grupo com três clubes, completado pelo River Plate, também da Argentina.

Os resultados mais recentes seguem na memória do torcedor alvinegro. Na campanha do título, em 2013, foram três vitórias jogando em Belo Horizonte (São Paulo, oitavas; Newell’s Old Boys, semifinal e Olímpia, final) e um empate (Tijuana, quartas). Desde então, foram quatro participações, com três eliminações em casa, mas em nenhuma o time perdeu.

Em 2014, contra o Nacional de Medellín, empatou por 1 a 1 e deu adeus, após perder por 1 a 0 na Colômbia. Em 2016, o algoz foi o São Paulo, que perdeu de 2 a 1 para o Atlético, mas ficou com a vaga por causa do número de gols marcados fora de casa, já que venceu o primeiro jogo por 1 a 0, no Morumbi. Em 2017, foi o Jorge Wilstermann que segurou um empate sem gols no Mineirão e ficou com a vaga.

Como tem boa vantagem, após vencer o jogo de ida, o Atlético garantirá uma vaga no Grupo E caso mantenha sua invencibilidade em jogos decisivos. Mesmo em caso de derrota para o Defensor, o Galo carimba a classificação, desde que ela seja por apenas um gol de diferença.

O Grupo E ainda tem Cerro Porteño, do Paraguai, Nacional, do Uruguai, e o Zamora, da Venezuela. Caso passe do Defensor, a estreia será contra o Cerro, no Independência, dia 6.