Familiares se despedem de valadarense que morreu nos Estados Unidos

Amigos e parentes puderam se despedir do valadarense José Martins, que morreu nos Estados Unidos, vítima de acidente de trabalho, no dia 30 de julho

A tarde de ontem, 9, foi de muita comoção para a família de José Martins, de 57 anos. Por volta das 12 horas, o carro da funerária que trazia o corpo de Zezinho, como era chamado pela família e amigos, chegou ao Cemitério Memorial Park, em Governador Valadares. Para os que moram no Brasil e esperavam há dias pela chegada do corpo, foi uma mistura de alívio, por poder ver o corpo pela última vez, misturado com muita dor, por saber que às 18 horas o corpo seria sepultado.

Durante toda a tarde, o fluxo de pessoas que foram se despedir de Zezinho foi grande no cemitério. Os pais de Zezinho ficaram muito abalados ao ver o filho. Em meio a muitas lágrima, a mãe de Zezinho, Martha Martins, disse que ainda não acreditava no que estava acontecendo. “O Zezinho sempre foi um filho maravilhoso. Quando ele vinha ao Brasil de surpresa, eu sempre falava com ele: ‘um dia você vai me matar de susto, meu filho’. Meu consolo é ver tantos amigos aqui hoje, se despedindo do meu filho. Ele cumpriu o papel dele aqui na terra e fez isso de forma encantadora. Não vai ser fácil esperar a chegada dele todos os anos e ele não vir mais, mas Deus sabe de todas as coisas”.

Carmem Miranda Gomes, irmã de Zezinho, contou que na segunda-feira (29), um dia antes da morte, ele ligou para ela e disse que estava muito feliz. “A nossa família está passando por um momento muito bom. Meu filho se formou na faculdade e agora sua filha, minha irmã, conseguiu uma bolsa de 100% no curso de odontologia. E foi a última vez que nos falamos”, lamenta a irmã do Zezinho.

A cunhada Marta Almeida disse que ele não era um cunhado e sim um irmão. “O Zezinho vai deixar muita saudade. Ele era sensacional. Ele não era cunhado e nem amigo, ele era um irmão de todos, que amava a família incondicionalmente. Não vão ser fáceis as reuniões em família sem ele.”

O acidente

A notícia da morte do brasileiro José Martins, de 57 anos, na tarde de 30 de julho, pegou a comunidade valadarense nos Estados Unidos de surpresa. Ele estava trabalhando como mestre de obras em Queens (NY), quando uma parede desabou e o atingiu. Zezinho, que emigrou para os Estados Unidos na década de 80, era natural de Governador Valadares e morou no bairro São Paulo. Conhecido por ser uma pessoa acolhedora e extrovertida, deixou parentes, amigos e colaboradores abalados com sua morte.

De acordo com testemunhas, o brasileiro foi levado inconsciente para o hospital, onde foi declarado morto. Policiais informaram que ele trabalhava com uma equipe de operários no terceiro andar de um prédio, localizado na Beach 67 Street, quando a parede caiu. “Ele tentou correr, mas não conseguiu”, informou o porta-voz do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD).

Pai e marido dedicado, Zezinho era morador em Warren (NJ), casado com Marta Martins, tinha três filhos e recentemente se tornou avô. Dedicava boa parte do seu tempo paparicando a netinha. Zezinho foi um dos brasileiros pioneiros na comunidade de Newark (NJ).

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br