Empresários da construção civil confiam no reaquecimento do setor

A construção civil é um dos setores que se destacam na geração de empregos em Governador Valadares.Crédito: Thiago Ferreira Coelho

Empresários do ramo da construção civil estão otimistas quando ao reaquecimento do setor, com a retomada de obras e investimentos. Conforme o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), divulgado na terça-feira (20) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o nível de confiança na construção é um dos mais elevados, com 58,5 pontos – os indicadores variam de zero a 100, e números acima de 50 pontos demonstram confiança dos empresários do segmento. Em Valadares, representantes da categoria confirmam a expectativa de crescimento.

O presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil de Governador Valadares (Sinduscon-GV), Luiz Alberto Jardim, espera que a retomada do crescimento do setor se intensifique a partir de 2020. Ele avalia que, de um modo geral, existe expectativa para o reaquecimento da economia no próximo ano, e isso pode impulsionar investimentos que reflitam na construção civil.

“Está todo mundo na expectativa de a economia melhorar. Na cidade existem imóveis disponíveis para aluguel ou venda, e existem empresas de fora já manifestando o interesse em vir para a cidade. Se o país deslanchar, a construção também deslancha. Existe um déficit habitacional muito grande, e há muitas obras por fazer. Estamos na expectativa de que um aquecimento na economia aqueça também a construção civil”, disse o presidente do Sinduscon.

Quem tem opinião semelhante é o engenheiro Lincoln Byrro Neto, que também é empresário do ramo. Mesmo salientando que a maturação de projetos para o segmento aconteça em médio e longo prazos, ele admite que novos investimentos podem acontecer ainda neste ano.

“A construção civil movimenta toda uma cadeia produtiva, com mão de obra e parte elétrica, entre outros segmentos. O setor foi afetado pela crise, mas os empresários estão motivados; já existem projetos em gestação. E Valadares é uma cidade polo, que está se consolidando como polo educacional. Tem muita república de estudantes, e isso melhora o mercado de aluguel em imóveis residenciais. Acredito que as perspectivas estão muito boas”, afirmou Byrro.

Geração de empregos

Em Valadares, a construção civil é um dos setores com saldo positivo no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o registro permanente de admissões e dispensa de empregados. No relatório mais recente, com números referentes ao mês de junho, 1.028 pessoas já tinham sido contratadas para o setor em 2019. Com 878 demissões entre janeiro e junho, a construção civil tinha um saldo positivo de 150 empregos gerados – número inferior apenas ao do setor de serviços, com 470 empregos de saldo no município.

por THIAGO FERREIRA COELHO | thiago@drd.com.br