Empate complica situação do Democrata

0
253
Democrata ainda sente o gosto amargo do empate de 1 a 1 contra o CAP Uberlândia, no jogo de segunda-feira, dia 8, no Mamudão. Foto: Juninho Nogueira

A equipe do Democrata ainda sente o gosto amargo do empate de 1 a 1 contra o CAP Uberlândia no jogo de segunda-feira, dia 8, no Estádio José Mammoud Abbas. A partida foi válida pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro do Módulo II. Com o resultado, a Pantera permanece na 6ª posição, com 12 pontos, e já não depende mais de si para se classificar para a próxima fase do campeonato. Já o CAP Uberlândia está em 5º lugar, com 15 pontos, e segue firme pela briga da última vaga no G4.

Faltando apenas dois jogos para encerrar a fase de classificação do módulo II, a Pantera perdeu novamente a chance de encostar no G4. Jogando diante de sua torcida, a equipe valadarense foi goleada no penúltimo jogo contra o Uberlândia por 4 a 0, e empatou contra o CAP na segunda. O resultado deixa a equipe na bacia das almas para as últimas duas rodadas do campeonato.

O jogo

A Pantera começou a partida melhor do que o adversário, buscando o ataque pelo lado direito. Com maior posse de bola, a equipe de Valadares trabalhou bem o início do confronto e, aos 21 minutos, abriu o marcador. Jéferson Braga arriscou de fora da grande área e contou com a sorte para a bola desviar do zagueiro adversário e encobrir o goleiro do CAP, Luiz Miguel: 1 a 0 para o Democrata.

Logo após o gol sofrido, o CAP chegou bem por duas vezes e assustou o time da casa. No primeiro lance, uma troca de passes achou o atacante Hitalo, que marcou, mas o gol foi anulado, por impedimento. Poucos minutos depois, uma falha da zaga do Democrata obrigou o goleiro Victor Lube a fazer boa defesa, dentro da pequena área. Após o susto, a equipe valadarense avançou duas vezes ao gol adversário. Na primeira, aos 32 minutos, em cobrança de falta de Diogo Capela. Com o Democrata jogando mais recuado, e cometendo muitos erros na defesa, o time do Triângulo Mineiro ficou mais à vontade em campo para buscar o empate. Aos 45 minutos, Gleidson Moura, o Baianinho, aproveitou uma bobeira da zaga da Pantera para empatar o jogo. O lance foi após avançar pela esquerda, com muita velocidade. Ele precisou de dois chutes: o primeiro foi rebatido pelo zagueiro Círio e o segundo foi no cantinho direito do goleiro da Pantera: 1 a 1.

Na volta do intervalo, as equipes fizeram um segundo tempo mais equilibrado, porém, arriscando bem menos do que no primeiro tempo. O Democrata chegava com alguns chutes de fora da área, mas pouco assustava a defesa adversária. O CAP buscava contra-ataques, mas desperdiçava o último passe. Aos 20 minutos, após jogada de Canga Carabali, ele lançou para Erick Dias, que chutou com perigo. Com a necessidade da vitória, a Pantera se lançava ao ataque, mas pouco produzia. A equipe sentia a falta do seu principal armador, Victor Valle, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O jogo foi ficando cada vez mais morno e a torcida da casa perdendo a paciência com o time, até o apito final.

O técnico do Democrata, Wandinho, comentou o fraco desempenho da equipe na partida. “O resultado não foi o que a gente almejava, mas fizemos um bom primeiro tempo, até tomar o gol. Pecamos. Foram falhas individuais, que mudaram os rumos da partida”, disse.

O próximo compromisso do Democrata será contra o Uberaba, no sábado, 13. O duelo será no Estádio Uberabão, às 18h30. O CAP recebe o Serranense no domingo, 14, às 10 horas, no Parque do Sabiá. Três equipes brigam direto pela última vaga: Nacional de Muriaé, CAP Uberlândia e Democrata, que depende de uma série de resultados para se classificar para a próxima fase. “Ficou mais difícil conquistar esta vaga. Mas temos que trabalhar duro e buscar esses três pontos contra o Uberaba, e depois contra o Coimbra, aqui em Valadares. Sabemos da dificuldade, mas, se temos chances, vamos lutar até o final e honrar a camisa do Democrata”, afirmou Wandinho.

Ficha técnica

  • Democrata: Victor Lube; João Carlos; Círio; Fagner; Ítalo; Cristhian de Paiva; Wallisson; Erick; Jeferson; Petter Barros e Yago.
  • CAP Uberlândia: Luiz Miguel; Lucas; Euller Viana; André; Marcos Vinícius; Ricardo; Daniel; Raian; Hitalo; Cleuber e Baianinho.
  • Árbitro: Michel Patrick Costa (CBF)
  • Público: 1.959
  • Renda: R$ 23.789,00

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br