Empate amargo não agrada equipe do Democrata

0
262
FOTO:Divulgação.

Debaixo de muita chuva e reclamações com a arbitragem, o clássico Democrata x Ipatinga não saiu do 0 a 0, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Mineiro do Módulo II. A partida foi disputada na noite de segunda-feira (18) no Estádio José Mammoud Abbas. Com o resultado, a Pantera conquistou o primeiro ponto na competição e está no 10º lugar. O Tigre tem a mesma pontuação e ocupa a 9ª posição na tabela de classificação.

A equipe do Vale do Aço chegou a assustar o gol da Pantera, mas a primeira chance clara de gol veio com a equipe da casa, aos 4 minutos do primeiro tempo, com a participação da dupla equatoriana Victor Valle, que cruzou da esquerda, e Cangá Caraballí (Mamita), que, bem colocado, subiu de cabeça, mas a bola foi para fora. O Ipatinga teve uma boa chance aos 11 minutos. O atacante Levi invadiu pela esquerda da área e cruzou; o atacante Laércio apareceu livre, mas, sem ângulo, acabou chutando na rede pelo lado de fora.

Gol anulado

O Democrata chegou a balançar as redes aos 16 minutos, com o zagueiro Círio Heleno, que aproveitou o cruzamento do escanteio e fez de cabeça, mas o auxiliar anulou o gol, alegando impedimento do atacante Cangá Caraballí. O lance gerou muita reclamação por parte dos jogadores e comissão técnica do Democrata. “Foi um jogo muito difícil. As condições do gramado, devido à chuva, prejudicaram o andamento da partida. Tivemos um gol muito mal anulado pelo juiz e outros lances polêmicos. Perdemos oportunidades de matar o jogo em alguns lances. Foi um jogo aberto. Nós criamos situações para definir o placar e não aproveitamos”, lamentou-se o treinador do Democrata, Cipriano Alexandre.

Na segunda etapa, o Democrata voltou pressionando o adversário. Aos 18 minutos, Érick Dias apareceu na direita do ataque e cruzou, mas a bola passou por toda a extensão da área e a zaga do Tigre afastou. O jogo seguia truncado e debaixo de chuva. Mesmo assim, a Pantera seguia pressionando, e em mais um lance de falta, aos 31 minutos, Victor Valle cruzou e Canga Caraballí, de costas para o gol, cabeceou para fora, perdendo mais uma oportunidade clara de abrir o placar. O último lance de perigo na partida foi do time visitante. Aos 49 minutos, Oscar recebeu na direita e cruzou, Levi antecipou a zaga da Pantera e cabeceou, mas a bola foi para fora.

Próximo compromisso

A equipe valadarense folgará na próxima rodada, pois a equipe do Tricordiano desistiu de participar do Módulo II. Com isso, o Democrata ficará com os pontos da partida e será declarado vencedor pelo placar de 3 a 0. O mesmo placar será adotado para todas a equipes que enfrentariam o Tricordiano. O Democrata só voltará a jogar na quarta rodada, dia 28 de fevereiro, em outro clássico regional, contra o América de Teófilo Otoni, no Estádio Nasrri Mattar, em Teófilo Otoni. Apesar da folga na tabela, Cipriano Alexandre não vai dar moleza para o elenco. “Nós voltamos a trabalhar ontem; vamos trabalhar conforme a entrega dos jogadores. O time titular teve muita entrega nesse último jogo. Nós precisamos organizar para o próximo compromisso contra um adversário difícil fora de casa”, disse.

Ficha técnica:

  • Democrata: Victor Lube; Yan Gomes, Círio, Fágner e Andinho; Wallisson (Ítalo), Bryan Mera (Diogo Capela) e Victor Valle; Érick Gladiador (Érick Dias), Yago e Cangá Caraballí. Técnico: Cipriano Alexandre.
  • Ipatinga: Elisson; Léo Fernandes, Mauro Viana, Aldo e Luan; Tiago (Léo Mota), Aldair (Cléber) e Francismar; Laércio (Oscar), Levi e Érick Romao. Técnico: Rogério Henrique.
  • Árbitro: Leonardo Rotondo (CBF)
  • Auxiliares: Filipe Ramos de Santana (FMF) e Rodney Faria Lima (FMF)
  • Público pagante: 2.386
  • Renda: R$ 39.320,00

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br

Debaixo de muita chuva e reclamações com a arbitragem, o clássico Democrata e Ipatinga não saiu do 0 a 0