Educação para todos: LBV destaca a importância de diversificar atendimento a crianças com necessidades especiais

O PPH tem o propósito de acompanhar o desenvolvimento pedagógico, emocional e social dos alunos com necessidades educacionais diferenciadas

A professora Suelí Periotto, diretora do Instituto de Educação José de Paiva Netto, unidade que integra a rede de ensino da Legião da Boa Vontade (LBV) e atende, em São Paulo/SP, cerca de 1.500 alunos, destaca as iniciativas inovadoras e os desafios da Instituição no atendimento a crianças e jovens com diferentes necessidades educacionais. Doutora e mestre em educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), ela é também supervisora da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, que integram a linha educacional aplicada em todas as unidades socioeducacionais da Instituição.

“No trabalho realizado na rede de escolas e nos Centros Comunitários de Assistência Social da LBV, deparamo-nos com situações diversificadas e, em muitos casos, desafiadoras no auxílio a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Muitas das dificuldades enfrentadas pelos nossos atendidos ultrapassam aspectos socioeconômicos, sendo, então, necessário também oferecer a eles e às suas famílias suporte psicopedagógico, a fim de que os pais se tranquilizem por seus filhos estarem pedagógica e emocionalmente amparados todo o tempo”, ressalta Suelí.

A educadora contou que, devido à demanda, a partir de 2008 a entidade passou a contar com uma estrutura a mais em seu atendimento: o Programa LBV – Potencializando Habilidades (PPH), que tem o propósito de acompanhar o desenvolvimento pedagógico, emocional e social dos alunos com necessidades educacionais diferenciadas, promovendo estratégias e adaptações que os ajudem na aprendizagem dos conteúdos curriculares.

Suelí destaca que os resultados do PPH da LBV têm chamado a atenção de profissionais da área, entre eles o educador irlandês Trevor O’Brien, membro do Departamento de Psicologia Educacional e Educação Inclusiva e Especial da Mary Immaculate College, da Irlanda, e formador de professores que atuam com alunos da educação especial em seu país.

Durante sua passagem pelo Brasil, por indicação da PUC-SP, ele conheceu o trabalho da instituição na capital paulista e convidou a LBV para apresentar, no Centro de Educação de Cork, na Irlanda, suas boas práticas pedagógicas na educação básica. Professores, diretores e inspetores de educação especial daquele país participaram do workshop da LBV e mostraram-se entusiasmados a aplicar nas escolas da cidade de Cork e de Limmerick o que conheceram durante o evento.

Essas e outras informações referentes às experiências de educadores, bem como os resultados e a aplicação do PPH da LBV podem ser conferidos na íntegra por meio da edição impressa da revista BOA VONTADE Desenvolvimento Sustentável 2019 (disponível em espanhol, francês, inglês e português) e também na versão digital no aplicativo BOA VONTADE Magazine (sistemas iOS e Android) ou no link https://www.boavontade.com/pt/revista-boa-vontade.

O PPH tem o propósito de acompanhar o desenvolvimento pedagógico, emocional e social dos alunos com necessidades educacionais diferenciadas