“É óbvio que há ambições claras em relação a Amazônia”

FOTO:Divulgação

Ministro Augusto Heleno (GSI) sobre a cobiça internacional admitida pela França

Lula mostrou já saber da anulação de sentença

O ex-presidente Lula sabia da iminente anulação da sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, por isso no dia 11 último divulgou sua “decisão” de recusar o regime semiaberto e exigir “absolvição ou anulação” para sair da cadeia. Para um procurador convencido de que há uma ação coordenada para liquidar a Lava Jato, “Lula agiu como se soubesse com antecedência sobre o julgamento do caso Bendine”. A decisão cria o precedente que tem tudo para soltar o ilustre presidiário.

Estranha ‘valentia’

Até petistas religiosos estranharam a “valentia” de Lula, “recusando” a progressão de regime. Parecia ciente da anulação de sua sentença.

Bendine, o bode

Mal a Segunda Turma do Supremo soltou na sala um bode chamado Bendine, Lula ingressou com idêntica ação para anular sua sentença.

Culpados, eles são

Pior é que não há a mínima dúvida sobre a culpa dos 146 corruptos beneficiados pela 2ª Turma do STF, até pela abundância de provas.

Provas incontestáveis

O presidente do STJ, ministro João Otavio de Noronha, afirmou em entrevista que a defesa jamais contestou as provas contra Lula.

MP investiga ‘rachadinha’ na Câmara do DF

O Ministério Público do DF investiga a prática da “rachadinha” em gabinetes da Câmara Legislativa, cujo presidente, Rafael Prudente, considera muito grave. A “rachadinha” é comum no Legislativo e consiste na obrigação de assessores nomeados oficialmente de devolver parte do salário para pagar outros assessores não oficiais todos os meses. Há também suspeita de fantasmas nos gabinetes. O primeiro alvo do MPDF é o deputado Daniel Donizete (PSDB).

Lista de suspeitos

O promotor Alexandre Fernandes Gonçalves deu prazo de dez dias para que a Câmara envie a lista de assessores de Daniel Donizete.

Deputada na mira

A deputada Kelly Bolsonaro também está na mira do Ministério Público, que deseja saber tudo sobre ela, inclusive seu endereço residencial.

Meu pirão primeiro

A deputada Érica Kokay (PT-DF) é ré na Justiça Federal sob acusação de depositar o produto da “rachadinha” em sua própria conta bancária.

Lula quer punir Palocci

Despachando com quem quer e dando entrevistas quando bem entende, Lula afirmou que na Lava Jato devem ser os criminosos confessores, somente eles. Ou sejam, os delatores. Principalmente seu ex-ministro e coordenador financeiro Antonio Palocci, alvo de sua ira.

Diz-me com quem andas

O Fórum Nacional Sucroenergético é contra a venda direta de etanol aos postos, o que reduziria o preço final ao consumidor, defende as distribuidoras (atravessadoras no mercado de combustíveis) e afirma que “nunca” foram associadas à entidade. Nem precisam, pelo visto.

Resultados práticos

O Ministério da Defesa divulgou imagens de satélite que mostram redução significativa dos incêndios após a intervenção do Exército. Amapá, Amazonas, Roraima e Rondônia têm os melhores resultados.

De acordo com o protocolo

Circulam imagens de policiais legislativos do Congresso usando pistola de choque para conter um homem que quebrou vidros da Chapelaria e os ameaçava de agressão. Os seguranças não tinham alternativa.

Pano para manga

Levantamento Paraná Pesquisas revelou que medicamentos derivados da maconha dividem o Brasil: 47% a favor e 44,2% contra, com 8,8% indecisos. A aceitação é inversamente proporcional à idade: começa em 50,5% entre jovens e cai a 41,5% entre os maiores de 60 anos.

Juros indecentes

Rendeu protesto em criativo anúncio na internet o aumento de 40% do Mastercard na taxa cobrada de bares e restaurantes cujas contas são pagas com cartões de crédito. A Abrasel, entidade do setor, apelou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica: “Cade, ajude aí”.

Mandou bem

O presidente Jair Bolsonaro comemorou nas redes sociais a retomada da importação de carne brasileira pela Indonésia. O embaixador do Brasil em Jacarta, Rubem Barbosa, teve papel central na negociação.

Desculpa perfeita

A CNI criticou suspensão da compra de couro brasileiro por “injustas e equivocadas” tentativas de ligar o produto aos incêndios na Amazônia. Até a China, logo ela, questiona a sustentabilidade do produto brasileiro.

Pensando bem…

…os poluidores chineses questionando sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente do Brasil nos levam a um novo nível de hipocrisia.