“É bizarro e assustador não ter defesa de nenhum líder do governo.”

FOTO: Divulgação

Deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) solitário contra a convocação de Onyx Lorenzoni

Lobby dos atravessadores se mobiliza na Câmara

As distribuidoras de combustíveis, que atuam como atravessadoras, tentam dar demonstração de força, usando aliados na Câmara para tornar uma “audiência pública”, na Comissão de Minas e Energia, uma espécie de palanque contra a venda direta de combustíveis aos postos. É a reação dos atravessadores à decisão que Jair Bolsonaro tornou pública, de autorizar a venda direta para reduzir o preço do combustível.

Ganham sem produzir

O setor de distribuição torna o combustível bem mais caro, em muitos casos dobra de valor. Pior: sem produzir uma gota de nada.

Situação absurda

Bolsonaro explicou o absurdo que obriga o etanol a “viajar” horas para ir e voltar do distribuidor e abastecer o posto próximo à porta da usina.

Atravessadores cínicos

O caminhão vai aos distribuidor apenas para trocar a nota fiscal por outra, de valor bem maior, e seguir para entregar o produto ao posto.

Resistência do atraso

Atravessadores reagem também a várias decisões judiciais, ao Cade e a parecer técnico da própria Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Vaquinha ajuda deputado a preservar privilégio

Além da saia justa de ser o único deputado do Partido Novo a receber o obsceno auxílio-moradia, alegando não poder abdicar do benefício, o deputado Alexis Fonteyne (SP) enfrenta agora outro constrangimento. É que os militantes do partido Novo preferem bancar do próprio bolso o auxílio-moradia do deputado, já que ele não abre mão do privilégio. Já no primeiro dia, o site vakinha.com.br arrecadou 500 reais.

Infame privilégio

Cada deputado federal recebe, se quiser, e o deputado Alexis Fonteyne quer o que os trabalhadores não têm: até R$ 4,3 mil mês para aluguel.

Dinheiro na veia

Poucos meses após sua posse, Alexis Fonteyne já recebeu da Câmara, até agora, R$ 14 mil a título de auxílio-moradia.

Dá até vergonha

O assunto deve envergonhar o deputado, que evitou comentar a vaquinha para sua mordomia, apesar da insistência da coluna.

Melancias se ajeitam

Pelo tom das risadas ouvidas durante a reunião dos presidentes dos três poderes no Palácio Alvorada, nesta terça-feira (28), dava para perceber que as melancias estavam se ajeitando no caminhão.

Senadores não gostam

Um grupo de senadores discutiu na residência oficial do Senado a implantação do parlamentarismo, como propõe o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Mas Davi Alcolumbre considera a proposta inapropriada.

Aécio desembarca

A vida do deputado Aécio Neves não anda fácil. Sua expulsão no PSDB é dada como certa. Com futuro indefinido, o neto de Tancredo está perto de fechar sua filiação ao Cidadania (ex-PPS).

Barba, cabelo

Assíduo da barbearia do Senado, Jorge Kajuru (PSB-GO) faz a barba discutindo futebol e política sempre com bom humor. E o senador ainda discute com a turma seus projetos. Virou sensação do lugar.

Deputado conectado

O deputado Alexandre Frota (PSL-SP) tem virado atração na Câmara. Nesta terça (28), ele dava dicas a um grupo no Salão Verde sobre como gravar vídeos para as redes sociais. Domina isso como ninguém.

Título rejeitado

A Câmara Legislativa do DF rejeitou projeto de decreto legislativo do ex-deputado Wellington Luiz que concedia título de Cidadão Honorário de Brasília ao ex-presidente Michel Temer. A decisão foi unânime.

Frenlogi sai hoje

Será instalada hoje a Frente Parlamentar de Infraestrutura & Logística, presidida pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT), com a presença de Davi Alcolumbre e do ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

Viajando bem

A Câmara gastou R$ 1,87 milhão em viagens oficiais. O deputado recebe diárias em missão oficial. Nas nacionais, R$ 524,00. Nas internacionais, a diária é US$ 428 para Europa e Estados Unidos.

Pensando bem…

…nada que um bom café da manhã no Alvorada não resolva.