De copo a isqueiro, súmula relata objetos arremessados no clássico entre Atlético e Cruzeiro

FOTO:Divulgação

Somente na tarde desta sexta (19), mais de 24 horas após o fim do clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro, é que a súmula da partida pela Copa do Brasil foi divulgada. No documento publicado pela CBF, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza relatou o arremesso de objetos no campo e a não identificação dos seus responsáveis, além de explicar as expulsões e outras confusões do clássico.

Flávio Rodrigues relatou que vários objetos foram atirados em campo nos minutos 13, 21 e 34 do segundo tempo. Segundo o árbitro, foram recolhidos copos plásticos com líquidos não identificados, isqueiros, canetas e até escovas de dente. Ainda segundo Flávio, os autores não foram identificados. Por isso, o Atlético pode sofrer penas graves do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que incluem multas ou até perdas de mandos de campo.

Outro momento conturbado no clássico foi a confusão entre jogadores após o gol do Cruzeiro, que acabou anulado após a revisão do VAR. Na ocasião, alguns amarelos foram distribuídos, além de dois vermelhos: para Alerrandro, do Atlético, e David, do Cruzeiro. Segundo o juiz, o atacante atleticano foi expulso por “empurrar com a cabeça o rosto de seu adversário [David] com a bola fora de jogo”. Já o vermelho de David foi explicado dessa maneira: “empurrar o rosto de Alerrandro com o uso das mãos”.

A partida ainda terminou com oito cartões amarelos. Pelo Galo, Jair, Cazares, Ricardo Oliveira e Luan foram advertidos. Egídio, Robinho, Pedro Rocha e Fábio levaram pelo lado cruzeirense. UOL/FOLHAPRESS