Cruzeiro vive crise nos bastidores e em campo, mas Henrique descarta queda

FOTO: Divulgação

Em uma das mais graves crises de sua história, sem dinheiro em caixa, na zona de descenso do Brasileirão 2019 e há nove partidas sem vencer. O momento do Cruzeiro faz a torcida cogitar o pior nesta temporada. No entanto, o elenco descarta uma queda.

Antepenúltimo do Campeonato Brasileiro, com oito pontos, mesmo número do Fluminense, primeiro fora da zona de rebaixamento, o time de Mano Menezes obteve um triunfo no torneio nacional pela última vez em 5 de maio, diante do Goiás, no Mineirão.

Em momento negativo, Henrique é quem assume a palavra na Toca da Raposa II. Capitão da equipe, o volante se manifestou sobre o momento do clube na competição. Ele crê que o grupo está ciente da má fase, mas vê possibilidade de reação.

“Não passa isso pela nossa cabeça. As pessoas olham muito as circunstâncias e se enchem de medo, pelo momento, por tudo o que acontece. Mas dentro de nós não existe este sentimento, porque confiamos no nosso trabalho. Temos totais convicções de que vamos reverter esta situação. O grupo está ciente disso. Ninguém gosta de estar na posição em que estamos, mas não é a primeira vez que acontece. O Cruzeiro está confiante, e vamos fazer de tudo para não estar nessa posição, que não é boa para o clube e nem para o torcedor”, comentou.

Em julho, o Cruzeiro define a vida também em outras competições. A equipe comandada por Mano enfrentará o Atlético-MG nas quartas de final da Copa do Brasil e jogará diante do River Plate, da Argentina, nas oitavas de final da Libertadores. O que esperar do time neste momento?

“Vai ser um Cruzeiro forte. Claro que tivemos momentos melhores (em boa parte do primeiro semestre), terminou diferente. É um momento de retomar. Aproveitar bem esses treinamentos, se preparar e evoluir para chegar diante do Atlético e estarmos bem afiados”, concluiu.

UOL/FOLHAPRESS