Cruzeiro vai à quarta semifinal e mira título por salvação dentro e fora de campo

FOTO: Juninho Nogueira

O Cruzeiro deu nova prova de que é um time cascudo. Mesmo com a derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG, a equipe celeste se garantiu na quarta semifinal seguida de Copa do Brasil, todas com Mano Menezes. Apesar do sofrimento na noite desta quarta-feira (17), os comandados do treinador conseguiram sair classificados e seguem vivos na busca pelo heptacampeonato.

Detentor do título, o torneio de mata-mata pode virar a salvação para a equipe, tanto pelo lado institucional, que atravessa forte crise, quanto pelo lado financeiro, ajudando a aliviar as contas.

Ganhar pelo menos um grande título na temporada -especialmente aquele de maior premiação- poderá colocar panos quentes na situação de alguns membros da atual gestão, que convive há mais de um mês com denúncias e investigações por suspeitas de práticas irregulares.

Dentro de campo, Mano Menezes é um dos responsáveis por fazer a equipe voltar aos trilhos e, ao mesmo tempo, tentar blindar o elenco e não deixar que os problemas externos atrapalhem o grupo. Campeão nas duas últimas edições da Copa do Brasil, o clube também chegou à semi na edição de 2016. Na ocasião, o time foi eliminado pelo Grêmio, que seria campeão naquele ano.

“A equipe suportou a pressão e se classificou pela experiência dos jogadores, pela frequência das vezes que está chegando às semifinais. É por isso que o grupo consegue essa façanha de chegar à quarta semifinal seguida”, comentou Mano Menezes.

Um ponto em comum nas classificações é que elas vieram acompanhadas de muito drama. Nessa edição, o Cruzeiro já eliminou Fluminense e Atlético. Contra o Tricolor carioca, a equipe não conseguiu fazer o placar positivo no jogo da volta e só confirmou a classificação na disputa de pênaltis. No ano passado, os dramas também se repetiram, por exemplo na derrota em casa para o Santos, que também levou o confronto para as penalidades.

Com ou sem sofrimento, seguir vivo na Copa do Brasil também é garantia de mais grana para o Cruzeiro. Na atual edição, a Raposa já contabiliza mais de R$ 12,3 milhões: R$ 2,5 mi por jogar as oitavas, R$ 3,15 mi por chegar às quartas e mais R$ 6,7 mi após eliminar o Galo. Dinheiro que virá em ótima hora, já que o clube andou atrasando salários de jogadores e funcionários, além de ter precisado vender atletas (casos do zagueiro Murilo e do atacante Raniel) para arcar com seus compromissos.

Agora, o mês de julho ainda reserva outra prova de fogo para o time mineiro e seu treinador. Nos dias 23 e 30, o Cruzeiro jogará as oitavas de final da Libertadores e pegará ninguém menos que o River Plate, atual campeão da competição.

UOL/FOLHAPRESS