Começa o “Projeto Agropecuária na Escola”

O objetivo do projeto Agropecuária na Escola é valorizar a cultura do campo e do universo do agronegócio, desmitificando as ideias equivocadas sobre o ramo.FOTO: Assessoria de Imprensa PMGV

Na manhã desta segunda-feira, 8, os alunos das escolas municipais Realina Adelina Costa e Araripe Júnior, dos distritos de Santo Antônio do Porto e Córrego do Sabiá, participaram do projeto “Agropecuária na Escola”, no Parque de Exposições José Tavares Pereira. Com as atividades, os alunos são levados a conhecer e valorizar as riquezas do campo, além de ter acesso a informações sobre as novidades do agronegócio. A abertura oficial contou com apresentações musicais, exposição de trabalhos feitos pelos alunos e passeios monitorados. Em seguida, eles foram para o galpão da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce e lá participaram de mais uma ação lúdica.

Para o prefeito André Merlo, o campo sustenta a cidade, por isso dar continuidade a esse projeto é de extrema importância para a região e para a formação dessas crianças. “Na nossa região, apenas 3% da população mora no campo e precisamos enxergar que lá também é um bom lugar para se viver dignamente, ter oportunidade de emprego bom e poder construir uma família”, disse o prefeito.

A cerimônia contou ainda com a presença do deputado federal Hercílio Coelho Diniz, que pôde partilhar com as crianças um pouco da sua história de vida. “Acredito que o conhecimento é ferramenta de crescimento. Sempre trabalhei e aprendi valores, que carrego em todos os aspectos da minha vida. Estar aqui com eles é muito gratificante e estimulante, porque eles são o futuro do nosso país, seja no campo ou na cidade”, avaliou.

Segundo Ivana Maia, diretora da Escola Municipal Realina Adelina Costa, esse momento é aguardado pelos alunos. “Mesmo morando na zona rural, nossos alunos aqui têm a oportunidade de aprender coisas novas, e eles adoram”, afirmou.

Para Stefany Andrade, de 9 anos, aluna da escola Realina Adelina Costa, participar desse projeto é como uma sala ao ar livre. “Sou do campo, minha mãe trabalha com horta e meu pai puxa leite. Aqui aprendo coisas e falo sempre com eles”, revelou.

O secretário municipal de Educação, José Geraldo Prata, avalia a oportunidade como uma forma de fomentar ainda mais um conhecimento continuado. “Vir aqui e participar das atividades é uma forma de os alunos se inteirarem mais dos recursos e das possibilidades do meio em que estão inseridos e, assim, capacitar ainda mais essas crianças para a vida e para o mercado de trabalho”, pontuou.

Também estiveram presentes o secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, Marcelo Aquino, o presidente da União Ruralista, José Miguel Merlo, o presidente da Cooperativa Agropecuária, João Marques, além de outras autoridades, servidores da educação e parceiros.

Durante esta semana, mais escolas vão participar do projeto.  São elas:  Dia 09/07:  E. M. João Pereira e E. M. Monteiro Lobato (Córrego Pereira) e E. M. Milton Cunha (Borges); Dia 10/07: E. M. Vicente Petronilho de Oliveira (Córrego dos Bernardo) e Florinda Cândida e Dom Bosco (Xonim de Cima); Dia 11/07: E. M. Bárbara Heliodora, Itapeuá e Nova Brasília, E.M. Waldemar Nadil Krenak (Recanto dos Sonhos), escola do perímetro urbano; Dia 12/07: E. M. Antônio Castro Pinto (Goiabal), CMEI Maria Souto (Pontal).

Projeto Agropecuária na Escola

O projeto Agropecuária na Escola foi idealizado pelo prefeito André Merlo em 2010, quando ainda era presidente da União Ruralista Rio Doce. Desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, tem como objetivo valorizar a cultura do campo e do universo do agronegócio, desmitificando as ideias equivocadas sobre o ramo. O projeto consistia em levar alunos das redes de ensino municipal, estadual e particular, durante a Exposição Agropecuária, para conhecerem, por meio de palestras e oficinas, a cadeia produtiva do leite e profissões ligadas à área do agronegócio. Neste ano a grande novidade do estande é a presença das contadoras de histórias.