Com futuro incerto, meia Nathan vê técnico como aliado por “fico” no Atlético-MG

FOTO: Divulgação

Rui Costa, diretor de futebol do Atlético-MG, não comenta abertamente, mas tenta a manutenção de Nathan na Cidade do Galo ao menos até o fim de 2019. A dois dias do fim do empréstimo, em 30 de junho, o meia-atacante ainda tem o futuro incerto e depende de um aval do Chelsea para seguir em Belo Horizonte. O atleta já informou à diretoria que quer ficar no clube e sabe que a permanência de Rodrigo Santana é um ponto positivo para alcançar o seu desejo.

Efetivado na última segunda-feira (24), o treinador é um dos defensores do prosseguimento do apoiador de 23 anos. O comandante pediu à diretoria para manter o atleta em seu elenco, mas reconhece a dificuldade, sobretudo pelo momento financeiro.

Mesmo que não faça planos para Nathan, o Chelsea teria que aceitar um empréstimo gratuito por pelo menos mais seis meses. O diretor de futebol Rui Costa tenta um acordo nestes termos para prorrogar o compromisso, mas ainda não obteve sucesso.

Há bastante otimismo no estafe de Nathan, liderado por Giuliano Bertolucci, em que o jogador siga no Atlético-MG. O jovem já informou a todos que o desejo é permanecer na equipe ao menos até o fim de 2019. Ele seguiria com o mesmo salário que recebe atualmente, considerado baixo para os padrões atuais do clube.

Nathan disputou oito jogos sob a batuta de Rodrigo Santana, sendo três na condição de titular e cinco como reserva. Neste período, ele esteve em campo por 274 minutos e marcou um gol.

por THIAGO FERNANDES UOL/FOLHAPRESS