Câmara do Rio aprova instalação de processo de impeachment contra Marcelo Crivella

FOTO: Divulgação

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro decidiu ontem, por 35 votos a 14, abrir uma comissão para processar o prefeito Marcelo Crivella (PRB), acusado de crime de responsabilidade.

Dois dos três vereadores sorteados para compor a comissão processante são aliados de Crivella: Paulo Messina (Pros), que era secretário da Casa Civil de Crivella e reassumiu o mandato de vereador exatamente para a votação desta terça-feira, e Luis Carlos Ramos Filho (Podemos).

Os dois votaram contra a criação da comissão. O terceiro integrante é William Coelho (MDB), que votou contra Crivella. Coelho será presidente da comissão e Ramos Filho será relator. A comissão deve notificar o prefeito para apresentar sua defesa, e a partir dessa notificação terá 90 dias corridos para concluir a investigação. Crivella permanecerá no cargo nesse período. Para aprovar o impeachment, ao final do processo, são necessários votos de dois terços dos 51 vereadores.

por Fábio Grellet da Agência Estado