Caged de setembro aponta resultados positivos na criação de empregos

FOTO: Divulgação

Em setembro deste ano os pequenos negócios mineiros tiveram um saldo positivo de 6.022 vagas – melhor resultado para o mês de setembro desde 2013. Já as médias e grandes empresas do estado tiveram um saldo negativo de 2.198 vagas em setembro.

As micro e pequenas empresas do estado também tiveram resultado positivo no acumulado de 2019: geraram 85.258 empregos formais celetistas. No mesmo período do ano anterior (janeiro a setembro), esse saldo foi de 73.458 vagas, segundo levantamento feito pelo Sebrae, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Por setor, sobressaíram na geração de empregos, uma vez mais, as micro e pequenas empresas da área de Serviços, com 34.575 admissões e 30.905 desligamentos. Com relação ao saldo líquido no mês, o melhor saldo total (7.022) e o melhor resultado nas MPE (3.670) foram do setor de Serviços. Em relação às regiões do Estado, sete das nove regiões de Minas tiveram saldo positivo (considerando-se apenas as MPE).

“O setor de serviços possui grande participação no produto e no emprego tanto em Minas Gerais quanto no Brasil. É um setor diverso, que envolve vários ramos e atividades. Inflação e juros mais baixos estão contribuindo para o avanço desse setor”, afirma Gabriela Martinez, especialista do Sebrae.

A evolução do saldo acumulado pelas MPE mineiras nos nove primeiros meses do ano mostra com clareza que a situação do emprego está melhor quando comparada aos anos de 2015 e 2016, quando foram sentidos mais fortemente efeitos da situação econômica ruim. “No entanto, ainda não alcançamos os patamares dos anos pré-crise”, afirma Gabriela.

No Brasil, os resultados também foram positivos. Os pequenos negócios geraram 119 mil empregos formais celetistas, superando em 24% o saldo de agosto e em 39% o do mesmo mês de 2018. Com isso, as micro e pequenas empresas ultrapassaram a criação de mais de 607 mil vagas com carteira assinada no acumulado deste ano, quase nove vezes maior que as MGE, e 22% maior do igual período do ano passado. Já as médias e grandes empresas (MGE) geraram 37,7 mil empregos no mês e cerca de 73 mil no acumulado do ano. No total, foram gerados no país 157.213 vagas, com as MPE respondendo por 75,7% desse total.