Brasileiro acusado de matar ex-namorada tem fiança negada pela justiça de MA

Lucas Getúlio Silva foi morar com a mãe Cleonice recentemente e vive o drama de ter que conviver com a morte dela de forma violenta. FOTO: Brazilian Times

O réu Antônio Lucas, de 40 anos, contou à polícia que estava aborrecido com Cleucilene Alves da Silva, de 41 anos, natural de Açucena (MG), moradora em Worcester (MA), e, por isso, a golpeou com uma faca de cozinha, disseram os promotores públicos. Abalada, a família da vítima ainda procura respostas para o crime brutal, ocorrido na noite de sexta-feira (31), na residência onde o suspeito e a ex-namorada moravam. Ela deixou dois filhos, Lucas Getúlio Silva, de 21 anos, que há 1 ano e meio juntou-se à mãe nos EUA, e Philipe Getúlio Silva, de 18 anos, que mora no Brasil.

Antônio Lucas confessou o crime e continua preso sem direito a fiança

Na segunda-feira, 3, Antônio Lucas compareceu à audiência preliminar na Corte Central Distrital de Worcester, onde ouviu oficialmente a acusação de homicídio. “Eu não sei se ele (o réu) teve os seus direitos Miranda lidos”, disse Blake J. Rubin, advogado de defesa. “Eu posso dizer-lhe isso: Há uma barreira de linguagem. O primeiro idioma do meu cliente é o português. Ele sabe um pouco de inglês. Eu não sei, até esse momento, as circunstâncias do depoimento”.

O brasileiro acompanhou a audiência com o auxílio de um tradutor. Os “direitos Miranda” exigem que as autoridades informem a qualquer pessoa suspeita ou acusada de crime que toda declaração feita pode ser utilizada contra ela e que o indivíduo tem o direito de prestar depoimentos na presença de um advogado de defesa.

O advogado acrescentou que Antônio Lucas vive nos EUA há 18 anos e é proprietário do imóvel onde ocorreu o crime. O juiz Paul L. McGill determinou que o brasileiro fosse mantido detido e sem direito a fiança até a próxima audiência, em 11 de julho. Além disso, o magistrado emitiu uma ordem de busca e confisco de documentos, a pedido da Promotoria Pública.

Campanha

O assassinato da mineira Cleonice Alves da Silva, 41, na cidade de Worcester (Massachusetts), acendeu um alerta na comunidade, pois ela é a terceira vítima de violência doméstica no período de dois meses. As autoridades afirmam que o ex-marido dela, identificado por Antônio Lucas, o Neguinho, foi o autor do crime. Ele foi preso quando tentava sair da casa onde a polícia encontrou o corpo da brasileira. Cleo, como era mais conhecida na comunidade, vivia nos Estados Unidos havia aproximadamente 14 anos e tinha uma companhia de limpeza de casas. Ela era bastante querida pelas pessoas que a conheciam.

Os amigos iniciaram uma campanha para arrecadar dinheiro e pagar as despesas do funeral. Para isso, abriram uma conta no site Go Fund Me, com o objetivo de levantar a quantia de US$25 mil. Até a tarde desta terça-feira, dia 4, havia sido doado pouco mais de US$5 mil. Os interessados em colaborar devem acessar o link encurtador.com.br/nELR3 e fazer doação de qualquer valor.