“Brasil não deve ser refúgio para criminosos”

FOTO: Divulgação

Ministro Sérgio Moro (Justiça) sobre a prisão de mafiosos italianos, referindo-se a outro bandido italiano, Cesare Battisti, protegido por Lula et caterva

 

Quebra de decoro pode cassar Maria do Rosário

Conhecida pelo estilo teatral e especialista em “denunciar” opositores, Maria do Rosário (PT-RS) agora terá de encarar o Conselho de Ética da Câmara. Ela foi denunciada pelo presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), por haver esbarrado de propósito em deputados para depois acusá-los de “agressão”. Mas, desta vez, a parlamentar petista levou a pior, porque toda a aparente armação foi filmada.

Ela estava atacada

Tudo aconteceu na sessão de 16 de maio, quando o ministro Abraham Weintraub esclarecia o contingenciamento de verbas para a Educação.

Juízo afetado

O deputado Julian Lemos filmava o plenário quando a petista caminhou em sua direção até esbarrar nele, que reagiu: “Tá doida?”.

Simulação filmada

Lemos continuou filmando e flagrou Maria do Rosário esbarrando de propósito em Eder Mauro (PSD-PA), a quem acusaria de “agressão”.

Objetivo é cassar

No documento de dez páginas, no qual enumera argumentos e a previsão legal de punição, Luciano Bivar pede a cassação da petista.

PT manobra contra MP da Liberdade Econômica

O PT manobra na Câmara para ressuscitar o projeto de Novo Código Comercial (o “Estatuto do Engessamento Econômico”) pela porta dos fundos da medida provisória 881, a MP da Liberdade Econômica, que desregulamenta, simplifica e desburocratiza o ambiente de negócios. O “novo código”, de mil artigos, é uma invenção diabólica de Fábio Ulhôa Coelho, ligado a petistas tipo o deputado Paulo Teixeira, ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e o ex-deputado Vicente Cândido.

MP prorrogada

A MP da Liberdade Econômica já teve sua tramitação prorrogada por 60 dias (o primeiro prazo, também de 60 dias, expirou em 26 de junho).

Os relatores

O relator da MP 881 na Câmara é o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS); no Senado, é a “caloura” Soraya Thronicke (PSL-MS).

Ação satânica

O temor é que aliados do “satânico dr. Ulhôa” (como o tratam nos bastidores) levem Soraya na conversa do “histórico” código do atraso.

São uns babacas

O ex-ministro Delfim Netto já não dá trela às conveniências. Ontem ele chamou de “babacas” os governadores e deputados que excluíram Estados e Municípios da reforma: “Vão se arrepender amargamente”.

Campanha antecipada

No Paraná, a pelegada da Educação e da Polícia Militar se submeteu de vez à politicalha de Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do ex-senador “Maria Louca” para radicalizar contra o governo estadual, que paga salários em dia e quer honrar a data-base pela primeira vez em quatro anos.

Cinco em um

Após aprovar a Nova Previdência, a Câmara instalará a comissão da Reforma Tributária. Será outra novela. A proposta substitui IPI, PIS, Cofins, ICMS e ISS por um novo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS).

Sucesso ignorado

Repercute nas redes o perfil “Pavão Misterioso”, que vazou prints de conversas constrangedoras da turma do site e do Psol que divulga supostas mensagens de Sérgio Moro. São não-verificadas tanto quanto as mensagens do site, mas aquelas são ignoradas pela grande mídia.

Comemoração discreta

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já fala em “surpreender” com o resultado da votação da reforma da Previdência, no primeiro turno. O governo comemorou discretamente.

Falta responsabilizar

Relatório do Tribunal de Contas mostra que 37,5% de obras como escolas e hospitais estão paradas. Segundo Felipe Boselli, especialista de licitações, pior é que 23% foram abandonadas pelas empresas.

Mandou mal

Recusando-se a cantar o Hino Nacional, enquanto jogadores e torcida o faziam com todo o fervor, Tite agiu como aquele tipo de petista que acha esse símbolo da nacionalidade uma espécie de jingle do governo.

Pacote anticrime

O grupo de trabalho sobre o pacote anticrime do ministro Moro (Justiça) realiza reunião nesta terça (9), às 14h, para discutir e votar o parecer do relator Capitão Augusto (PL-SP), que reuniu as propostas num só texto.

Pensando bem…

…as pesquisas mostram que o país não está mais dividido em dois. Agora há um terceiro grande grupo: o que cansou dessa ladainha.