Aumenta o número de vítimas de golpes de venda de veículos pela internet em Valadares

145
Delegada Juliana Flávia Borges Fiúza alerta sobre golpes em vendas de veículos pela internet

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Patrimonial, em Governador Valadares, alerta a população para o golpe da venda de veículos por meio de sites de compra/venda pela internet e em redes sociais. De acordo com a Polícia Civil, só neste ano foram 72 registros dessa natureza em Valadares e região. No segundo semestre de 2018 foram 32 casos. A ação do golpe se dá através de uma falsa intermediação da transação, quando o anunciante da venda, bem como o comprador, caem no golpe. A Polícia Civil informou que está investigando ocorrências desse tipo de crime na cidade, mas reforça que a população deve adotar cuidados na hora de fechar negócios pela internet.

Os detalhes dos casos de estelionato na região foram repassados nesta manhã (8), através de coletiva de imprensa, pela delegada Juliana Flávia Borges Fiúza, na 8ª Região Integrada de Segurança Pública (8ª RISP), em Valadares. “Houve um amento de mais 50% desse tipo de golpe em toda a região. Nós queremos alertar a população para que possa se prevenir, para que esse golpe não ocorra. Muitas vítimas já tiveram prejuízos enormes. Tive casos de vendas de caminhões no valor de 80 mil”, contou a delegada.

Entenda como é aplicado o golpe

Segundo a Polícia Civil, o golpe acontece quando os estelionatários mantêm contato com uma pessoa que esteja anunciando um veículo na internet. Eles perguntam todos os dados do veículo, pedem fotos e dizem que têm interesse em comprar para outra pessoa, às vezes um familiar ou funcionário. Depois disso, eles pegam as fotos e anunciam o veículo por um valor mais baixo no mesmo site, quando alguém se interessa e entra em contato. A vítima acaba depositando o dinheiro na conta que o estelionatário indica, que geralmente é de fora do estado. Enquanto isso, a pessoa que supostamente estaria vendendo não recebe a quantia e, por consequência, não entrega o carro. Portanto, quem depositou acaba ficando no prejuízo.

“Nessa ação, o autor consegue enganar as duas vítimas ao mesmo tempo: a pessoa que anuncia a venda e a vítima que compra. A maior parte desses autores é de fora do estado, mas mesmo assim conseguem utilizar o DDD 33, facilitando a suposta negociação. A gente, com o intuito de prevenir o aumento desse golpe, está fazendo esse alerta para quem vai realizar compras em sites de compra e venda na internet. É preciso tomar muito cuidado”, alertou Juliana.

Recentemente, um morador de Caratinga anunciou a venda de um caminhão e acabou caindo no mesmo golpe. Ele e um comprador de Governador Valadares foram enganados por um golpista do Mato Grosso. Sendo que esse comprador de Valadares fez uma transferência no valor de R$ 96 mil para a conta do golpista, e o vendedor do caminhão achando que era para a conta dele. Quando percebeu o golpe, ele tentou bloquear o dinheiro, mas foi informado pela gerente que o dinheiro já tinha migrado para outra conta.

A Polícia Civil afirmou que já deu início às investigações para desarticular uma quadrilha que atua na região. Mesmo assim, a delegada pede que a população fique atenta aos sinais que possam configurar um golpe. “A gente aconselha para a população checar a questão da situação do bem que está sendo vendido. Peçam dados acerca do veículo publicado no anúncio. Em caso de dúvida, não faça nenhum depósito. Nós estamos tralhando de formas diferentes de atuação nessa investigação. Será um trabalho difícil, já que todos os autores usam documentos falsos para não serem identificados”, diz.

Em caso de dúvida ou suspeita de que está lidando com um criminoso, a polícia recomenda procurar a equipe da Delegacia Patrimonial em Governador Valadares, na rua Israel Pinheiro, 3079, Centro, sala 16.

por Eduardo Lima