André Bretas representará o Brasil no Enduro World Series

504
André Bretas está entre os melhores no ranking latino-americano do EWS. Foto: Divulgação/Specialized Racing

O atleta valadarense André Bretas é o atual nome do enduro da América do Sul. Ele é o único brasileiro a disputar todas as etapas do Enduro World Series (EWS), maior competição da categoria mountain bike. Aproveitando seus últimos dias de férias, o atleta revelou que planeja uma temporada repleta de competições.

Considerado o melhor latino-americano do ranking, Bretas é atleta da Specialized Racing e já começa a planejar a temporada 2019. O primeiro desafio será no Chile, de 19 a 24 de fevereiro, em uma prova que servirá como preparação para o Enduro World Series. “Uma prova que é como se fosse um aquecimento para a temporada, mas será de nível mundial e servirá como uma preparação. Em 2019 vou continuar a correr o Campeonato Mundial de Enduro, que são oito etapas disputadas ao redor do mundo. Acredito que será um grande passo na minha carreira e creio que sou capaz de conseguir isso. Atingindo um lugar entre os 20 do ranking, a meta mudará para os 10 primeiros e depois para os 5 primeiros nos anos decorrentes”, afirmou.

A rotina de treinos do atleta é árdua, mas o ajuda a se manter no topo como o mais bem preparado para terrenos pesados, com sua bike S-Works Enduro 29. André conta que o ano de 2018 foi difícil. “Aconteceram vários imprevistos em algumas competições, entre más escolhas de ajuste do meu equipamento e outras situação de azar, como uma quebra mecânica ou pneu furado, que é algo comum. Eu corro o Campeonato Mundial de Enduro, cada etapa em um país diferente. Passei por esses momentos difíceis até setembro, perto de encerrar a minha temporada”, disse. Apesar do início ruim, Bretas seguiu buscando se recuperar no final da temporada do Enduro World Series 2018, em provas disputadas na Espanha e na Itália.

No Enduro World Series 2019, as provas serão disputadas em três continentes: Oceania, Europa e América do Norte. A primeira do ano será disputada na cidade de Rotorua, na Nova Zelândia, de 23 a 24 de março. As outras provas acontecerão em Derby, na Austrália (30 a 31 de março); Madeira, em Portugal (11 a 12 de maio); Canazei, na Itália (20 a 30 de junho); Les Orres, na França (6 a 7 de julho); Whistler, no Canadá (10 a 11 de agosto); Nothstar Califórnia, nos Estados Unidos (24 a 25 de agosto); Zermatt, na Suíça (21 a 22 de setembro); e em Ligúria, na Itália (29 de setembro). Atualmente, André ocupa a 89ª posição no ranking mundial do EWS.

Uma prova de enduro procura recriar o clima descontraído do mountain bike. Atletas se deslocam até o topo de uma montanha, seja pedalando, seja empurrando a bike, com tempo determinado para estar no local de largada. Já no topo, fazem trechos cronometrados em longas descidas que, assim como nos deslocamentos até o alto da montanha, exigem muito da parte física do competidor. No enduro o atleta tem trechos cronometrados que podem variar muito conforme a região e também no nível de dificuldade, de etapa para etapa. Nas provas desta modalidade são realizadas descidas agressivas estilo downhill e boas subidas, no melhor estilo cross country.

por Eduardo Lima | eduardolima.drd@gmail.com