A rapadura de Jânio

415

Transcorria 16 de junho de 1961 quando o presidente Jânio Quadros recebeu o prefeito de Sobral (CE), Padre Palhano, que lhe levou dois presentes típicos: uma garrafa de cachaça e um pedaço de rapadura. Após a audiência, seu secretário particular, José Aparecido, insinuou que adoraria ficar com os presentes. Jânio fez mais um de seus trocadilhos: “Tome a cachaça, José. A rapadura, porém, eu não entrego.” Só a entregaria 70 dias depois, ao renunciar à presidência da República.

___

Com André Brito e Tiago Vasconcelos | www.diariodopoder.com.br