Dois estudantes da Fadivale permanecem hospitalizados em Diamantina após acidente de ônibus

Segundo relatos de estudantes, o motorista precisou manobrar o veículo para evitar que o acidente fosse ainda mais grave FOTO: Divulgação

por THIAGO FERREIRA COELHO

thiago@drd.com.br

Dois dos estudantes da Faculdade de Direto do Vale do Rio Doce (Fadivale) que se acidentaram na BR-259, próximo ao município do Serro, permaneciam hospitalizados em Diamantina no final da tarde de segunda-feira (18). O ônibus em que eles estavam, com 51 pessoas, tombou na madrugada do dia 18, quando retornava a Governador Valadares, após participação dos estudantes nos Jogos Jurídicos Mineiros, em Montes Claros.

O ônibus apresentava problemas de freio quando tombou, segundo relatos de estudantes. A informação é a de que o motorista precisou manobrar o veículo para evitar que o acidente fosse ainda mais grave. Os atendimentos foram realizados nos hospitais de Serro e de Diamantina – a maioria dos feridos teria sofrido apenas arranhões, e muitos já retornavam a Valadares durante a tarde de segunda-feira.

Um dos estudantes que estavam no ônibus é Samyra Brito, filha do vereador valadarense Geremias Brito. “Minha filha estava no ônibus, mas está tudo bem”, disse o parlamentar, que foi ao local do acidente para buscar a filha. Brito conversou brevemente com o DRD por telefone, no caminho de volta a Valadares.

Entre os que permaneceram hospitalizados, um dos estudantes ficou preso às ferragens e seria submetido a uma cirurgia. Em nota oficial, no entanto, a Fadivale garante que os relatos iniciais eram de que não havia casos de maior gravidade.

“Em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseções de Governador Valadares e de Serro, buscamos oferecer alguma forma de apoio e suporte, providenciando, inclusive, o transporte até Governador Valadares dos alunos que assim o desejassem. Diante do ocorrido e considerando, ainda, relatos no sentido de agravamentos de quadros de saúde, a Fadivale está encaminhando um representante seu para a cidade de Diamantina, a fim de que, para além da solidariedade, preste toda a ajuda possível”, afirma um trecho da nota da Fadivale.

A Prefeitura de Valadares também se manifestou, colocando-se à disposição para colaborar com a Fadivale e com as famílias dos estudantes. “Na gratidão pelos que já foram atendidos e liberados sem maiores ferimentos e nas orações pelos que inspiram cuidados, a Prefeitura de Valadares se une ao povo da nossa cidade nessa corrente solidária, colocando-se, por meio de suas secretarias fins, à disposição das famílias e da Comunidade Acadêmica, para providências que se façam necessárias”, diz o comunicado emitido pelo município.